IRDEB - Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia
TV Rádio Notícias Interatividade

Por Roberto Rodrigues

O Candomblé no Brasil

Nas religiões de matrizes africanas, no Candomblé especialmente, a transmissão do conhecimento religioso ocorre através da oralidade, embora nos dias atuais exista uma vasta produção escrita por membros integrantes da academia. O Candomblé no Brasil surgiu através da diáspora negra, ou seja, com tráfico de escravos negros oriundos de diversas cidades Africanas. O candomblé como conhecemos hoje no Brasil não existe em outros países, pois devido a união de diversos escravos de diferentes regiões numa mesma senzala criou-se miscigenação de fundamentos dando origem ao nosso Candomblé. No Brasil uma roça de candomblé cultua vários orixás. Na África cada região cultua um determinado orixá, ou seja, cada região africana cultua um orixá e só inicia elegun ou pessoa daquele orixá. Portanto, a palavra Candomblé foi uma forma de denominar as reuniões feitas pelos escravos, para cultuar seus deuses, porque também era comum chamar de Candomblé toda festa ou reunião de negros no Brasil. Por esse motivo, antigos Babalorixás e Yalorixás evitavam chamar o “culto dos orixás” de Candomblé. Eles não queriam, com isso, serem confundidos com estas festas. Mas, com o passar do tempo a palavra Candomblé foi aceita e passou a definir um conjunto de cultos vindo de diversas regiões africanas.

O culto aos orixás teve origem na África e foi trazida para o Brasil pelos negros iorubas. Seus deuses são os Orixás, apenas  alguns são cultuados no nosso país: Essú, Ògun, Osossì, Osanyin, Obalúaye, Òsúmàré, Nàná Buruku, Sàngó, Oya, Oba, Ewa, Osun, Yemanjá, Logun Ede, Oságuian e Osàlufan. Hoje, A palavra Candomblé possui 2 (dois) significados entre os pesquisadores: Candomblé seria uma modificação fonética de “Candonbé”, um tipo de atabaque usado pelos negros de Angola; ou ainda, viria de “Candonbidé”, que quer dizer “ato de louvar, pedir por alguém ou por alguma coisa”. A palavra Candomblé define, no Brasil, o que chamamos de culto afro-brasileiro, ou seja: “Uma Cultura Africana em Solo Brasileiro”. A palavra Candomblé também é usada para definir o modelo de cada tribo ou região africana, conforme alguns exemplos seguir:

Os grupos que falavam a língua yorubá entre eles os de Oyó, Abeokutá, Ijexá, Ebá e Benin vieram constituir uma forma de culto denominada de Candomblé da Nação Ketu. Ketu era uma cidade igual as demais, mas no Brasil passou a designar o culto de Candomblé da Nação Ketu ou Alaketu.

A palavra “Nação” entra aí não para definir uma nação política, pois Nação Jeje não existia em termos políticos. O que é chamado de Nação Jeje é o Candomblé formado pelos povos vindos da região do Dahomé e formado pelos povos Mahin.

Os Candomblés da Nação Angola e Congo foram desenvolvidos no Brasil com a chegada desses africanos vindos de Angola e Congo.

O candomblé na África é totalmente patriarcal. No Brasil esta religião tornou-se matriarcal com várias mães de santo na frente do conhecimento. Foram através do pulso forte destas mães que se constituiu o candomblé brasileiro, preservando tradições africanas. A história mostra que nas primeiras casas de candomblé no Brasil, homens eram proibidos de entrar no xiré (roda de dança para os orixás).

Ilê Axé Iya Nassô Oká / Terreiro da Casa Branca
No período da escravidão no Brasil, os negros formavam suas comunidades nos engenhos de cana. Na Bahia, princesas, na condição de escravas, vindas de Oyó e Keto , fundaram um centro num engenho de cana. Depois se agruparam na Barroquinha em Salvador, onde fundaram uma comunidade de Nagô , que segundo historiadores, remonta mais ou menos 300 anos de existência. Sabe-se que esta comunidade fora fundada por três negras africanas cujos nomes são: Adetá ou Iya Detá, Iya Kalá e Iya Nassô . Não se tem certeza de quem plantou o Axé , porém o Engenho Velho se chama Ilé Iya Nassô Oká . O Ilé Iya Nassô funcionava numa Roça na Barroquinha, dentro do perímetro urbano de Salvador. Os africanos que se encontravam alí, lugar deserto naquela época, porém próximo ao Palácio de sua Real Magestade tiveram receio da intervenção das autoridades no seu Culto, daí, Iya Nassô resolveu arrendar terras do Engenho Velho do Rio Vermelho de Baixo, no trecho chamado Joaquim dos Couros, lugar onde se encontra até hoje, estabelecendo aí o primeiro Terreiro de Culto Africano na Bahia.

Mas, o motivo principal desta reunião era estabelecer um culto africanista no Brasil, pois viram essas mulheres, que se alguma coisa não fosse feita aos seus irmãos negros e descendentes, nada teriam para preservar o “culto de orixá”, já que os negros que aqui chegavam eram batizados na Igreja Católica e obrigados a praticarem assim a religião católica.

Este culto, no Brasil, teria que ser similar ao culto praticado na África, em que o principal quesito para se ingressar em seus mistérios seria a iniciação. Enquanto na África a iniciação é feita muitas vezes em plena floresta, no Brasil foi estabelecida uma mini-África, ou seja, a casa de culto teria todos os orixás africanos juntos. Ao contrário da África, onde cada orixá está ligado a uma aldeia, ou cidade; por exemplo: Xangô em Oyó, Oxum em Ijexá e assim por diante.

Outras casas tem referência histórica na Bahia a exemplo de: Terreiro do Gantois e oIlê Axé Opó Afonjá, este último fundado por Mãe Eugênia Anna dos Santos, em 1910, ambos intimamente vinculados ao Terreiro da Casa Branca do Engenho Velho. Além destes, existem outros entre os quais, Zoogodô Bogum Malê Rundó(Terreiro do Bogum). Bate Folha, na Mata Escura.

VIVA OLORUM!

 

 

Roberto Rodrigues – Aluno do Curso de extensão de Filosofia.

rodriguesrober@gmail.com

Fontes:

http://www.ileode.com.br/historia

http://cantodoaprendiz.wordpress.com/2008

Tags: , , ,

11 Comentários para “O CANDOMBLÉ NO BRASIL”

  1. Jose Augusto Mariuci disse:

    RESPONSAVEL PELA CONSULTA,BEM COMO PELO ENVIO,JOSE AUGUSTO MARIUCI.VOLUNTARIO SOCIAL.
    Sugestoes sobre cidadania,para que os que lerem poderem multiplicar alguns direitos ,para os mais carentes.
    cito-os abaixo.
    http://www.projovem.gov.br/clicar em o programa/o curso-caracteristicas
    para participar o candidato deve ter entre 18 a 29 anos,saiba ler escrever
    e não ter concluído o ensino fundamental(8° série)deve apresentar carteira
    de identidade ou certidao de nascimento.o curso tem duração de 18 meses
    e combina de forma inovadora ,a formação do ensino fundamental com
    iniciação profissional e praticas de cidadania alem de acesso á informática
    o aluno que entregar os trabalhos mensais e tiver freqüência de 75% ás aulas
    recebera um auxilio de R$100,00 por mês.mais informações podem ser obtidas
    na central de relacionamento do projovem urbano,no telefone 08007227777
    que funciona em todo o país,de segunda á sexta das 7:00horas ás 23:00horas
    e sábados,domingos e feriados das 8:00horas ás 20:00horas.
    Ligue 08007227777 ,para confirmar se já iniciou ás incrições .

    http://www.mds.gov.br/beneficiode prestação continuada/bpc
    é um direito garantido pela constituição federal de 1988,no pagamento de 1(um)
    salário mínimo á pessoas com 65 anos ou mais e ás pessoas com deficiências
    incapacitante para a vida independente e para o trabalho,onde em ambos os casos
    a renda per capitã familiar seja inferior a ¼(um quarto )do salário minimo,o bpc
    também encontra amparo legal na lei 10.741 de 01 de outubro de 2003.
    Como você pode requerer o bpc,basta dirigir-se á agencia do INSS,mais próxima
    da sua casa,levando consigo documentos pessoais necessários,certidão de nascimento
    ou casamento,documento de identidade,carteira de trabalho,ou outro que possa iden-
    tificar quem é você,cpf se tiver,comprovante de residência,documento legal no caso de procuração,guarda,tutela ou curatela,documentos de sua família,documentos de identidade,carteira de trabalho,cpf se houver,certidão de nascimento ou casamento,ou outros documentos que possam identificar todas as pessoas que fazem parte da família e sua renda.telefone do MINISTERIO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL
    http://WWW.MDS.GOV.BR,fone 08007072003,atendimento telefônico funciona de segunda á sexta,das 7:00horas ás 19:00horas,exceto em feriados,atendimento telefônico disponível 24 horas 08007072003.acesse o site e tire suas duvidas,no alto do site parte superior tem o (fale com o mds).

    http://WWW.MDS.GOV.BR/BOLSA FAMILIA
    O Bolsa Família é um programa de transferência direta de renda com condicionalidades, que beneficia famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza. O Programa integra a Fome Zero que tem como objetivo assegurar o direito humano à alimentação adequada, promovendo a segurança alimentar e nutricional e contribuindo para a conquista da cidadania pela população mais vulnerável à fome.
    O Bolsa Família atende mais de 12 milhões de famílias em todo território nacional. A depender da renda familiar por pessoa (limitada a R$ 140), do número e da idade dos filhos, o valor do benefício recebido pela família pode variar entre R$ 32 a R$ 242. Esses valores são o resultado do reajuste anunciado em 1º de março e vigoram a partir dos benefícios pagos em abril de 2011.acesseositeWWW.MDS.GOV.BR/BOLSA FAMILIA,leia em saiba mais,leia relatório,ou bolsa família informa,ou como participar,ou critérios de seleção,ou valores de benefícios,ou va na parte superior do site,em fale com o MDS,e tire suas duvidas.ou ligue 08007072003.

    RESPONSAVEL PELA CONSULTA,BEM COMO O ENVIO;JOSE AUGUSTO MARIUCI, VOLUNTARIO SOCIAL.

  2. Nilo disse:

    Prezados,
    boa noite!
    Escrevo para registrar que o site dos senhores é muito bom e agrega aos amantes dessa religião tão rica.
    Deixo vídeo que postei no Youtube com edição de festa à yansã que filmei em roça de santo em Mairiporã-SP.
    Grande abraço.

    http://www.youtube.com/watch?v=65A8pSZwKNM

  3. Vanesa disse:

    Estou pesquisando o Candomblé para uma viagem de trabalho e gostei muito do texto aqui publicado. Achei bastante claro, com vocabulário fácil de ser entendido e assimilado. Parabéns!

  4. maria madalena disse:

    adorei!GOSTARIA DE SABER SE EM ALGUM LUGAR NA AFRICA MULHER TOCA ATABAQUE!

  5. Wagner Barreto disse:

    Peço licença para divulgar meu livro: JOGO DE BÚZIOS TRADICIONAL NIGERIANO. SISTEMA DIVINATÓRIO.
    A venda em:
    http://www.clubedeautores.com.br
    http://www.bookess.com
    Autor: Wagner Barreto

  6. jean carlos maciel de sousa disse:

    gostei muito mais quero saber mais sobre esse asunto.

  7. joslaine disse:

    muito lindo adorei!!!!!!

  8. joslaine disse:

    muito lindo adorei!!!!

  9. roberto rutigliano disse:

    Parabéns, gostaria saber mais sobre ritmos e toques…

  10. tininha disse:

    Sou abian …amante da leitura e escrita….curiosa busco sempre informacoes diversas…livros,net…oralidade…muito bom a pag. grata !

Deixe um comentário

 
Governo da Bahia               ©2019 | IRDEB - Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia. SECOM - Secretaria de Comunicação Social