IRDEB - Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia
TV Rádio Notícias Interatividade

Estímulo ao Cicloativismo em Salvador

blog_valci1111

Valci Barreto, do Jabutis Vagarosos

O cicloativismo é conhecido na língua inglesa como “bicycle advocacy”. Consiste de atividades que defendem os direitos dos ciclistas no uso da via pública, visando melhores condições para pedalar, e popularizar o uso da bicicleta como veículo (WIKIPEDIA, 2007). Foi no final do sécuo XIX e início do XX que surgiram os primeiros grupos organizados de ciclistas (Cycling Touring Club-Reino Unido e Dansk Cyclist Forbund-Dinamarca, além da holandesa ANWB, que evoluiu como uma associação de motoristas, mas que foi criada como uma associação de ciclistas). O moderno cicloativismo, com um forte componente político, é datado da década de 70, de acordo com os estudiosos. No Brasil, acredita-se que o fortalecimento da atividade deu por volta dos anos 80.
Os itens obrigatórios para bicicletas previstos no Código de Trânsito Brasileiro são campainha, sinalização noturna dianteira, traseira, lateral e nos pedais, e espelho retrovisor do lado esquerdo. A jornalista Lívia Nery recomenda também o capacete. O acessório não é item obrigatório, mas, segundo ela, dá mais confiança e coragem para assumir uma postura firme no trânsito. “É como se a pessoa tivesse a carteirinha para pedalar”, completa.
Em se tratando da cidade de Salvador, não é exagero que a gente lembre ao ciclista de levar uma dose extra de coragem. Todas as pessoas entrevistadas pela equipe do Soterópolis falaram que os ciclistas não são respeitados pelos motoristas, principalmente de ônibus. “Os motoristas de ônibus são o calo dos ciclistas”, comenta José Adolfo Ferreira.
São muitas as questões e necessidades que envolvem o cicloativismo. “Será que a bicicleta tem espaço na nossa cidade? A topografia é um impedimento para esse tipo de atividade em Salvador? Onde estacionar as bicicletas com segurança? Quais as diferenças entre ciclovias e ciclofaixas? Qual seria as solução para o trânsito nas grandes cidades? Por que não incentivar o uso de meios de transporte que não poluem?
A equipe do Soterópolis conversou com o professor Heliodoro Sampaio, da Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia; com os ciclistas Lívia Nery e Eduardo Luedy; e com representantes de grupos de cicloativismo (Jabutis Vagarosos, Itapagipe é do Pedal e Anjos da Bike).

Saiba mais em:

vadebike.com.br

blig.ig.com.br/freeride

bikebook.blogspot.com

bikebook.com.br

www.apocalipsemotorizado.net/bem-vindo-ciclista

3 Comentários para “Estímulo ao Cicloativismo em Salvador”

  1. Alonar Filguerias disse:

    Aimigo do ciclismo

    Gostaria de fazer em Lauro de Freitas uma caminhada de bicicleta dia 5 de junho pela passagem do dia do meio ambiente e por uma mobilização democratica. Gostaria de contar com vc.
    Espero contato urgente.

    Alonar Filgueiras.

  2. valci Barreto disse:

    Caro Alonar, encaminhe-nos material que divulgaremos para os ciclistas de Salvador, com o maior prazer. Pessoalmente não poderei-fazer-me presente em função de compromissos de passeios em Salvador-Ba. Lembro que no dia 06.010.2010, em Salvador, estaremos realizando um passeio ciclistico com mais de mil ciclistas. Voce e seus amigos são nossos convidadados.

    Veja detalhe no bikebook.com.br, muraldebugarin.com.

    obrigado pelo convite.

    valcibarretoadv@yahoo.com.br

Deixe um comentário

 
Governo da Bahia  ©2019 | IRDEB - Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia. Secretaria da Educação do Estado da Bahia.