IRDEB - Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia
TV Rádio Notícias Interatividade

Histórico de novembro de 2014

nov
28

BTCA ESTREIA “AGÔ ARERÊ! POR FAVOR, NÃO APERTE O MAMÃO” COM DUAS APRESENTAÇÕES NA SALA PRINCIPAL DO TCA

Postado por soteropolis

O novo projeto coreográfico do Balé Teatro Castro Alves (BTCA), “Agô Arêrê! Por Favor, Não aperte o mamão”, traz em cena a cidade de Salvador, seus conflitos, mazelas, belezas, contradições, clichês e o seu povo. Com direção coreográfica do mineiro Tuca Pinheiro, em parceria com a dramaturga Carmen Paternostro, o espetáculo estreia em dezembro com apresentações somente nos dias 13 e 14 (sábado e domingo), às 20h, no Teatro Castro Alves. Os ingressos para o espetáculo custam R$ 20 e R$ 10 e poderão ser adquiridos a partir do dia 03 de dezembro (quarta-feira) nas bilheterias do teatro. O público também poderá assistir o ensaio aberto no dia 12 (sexta-feira), às 15hcom acesso gratuito.

Para retratar a cidade de Salvador, o projeto se inspira livremente na visão de dois artistas: o cantor e compositor Dorival Caymmi (1994-2008) e o artista plástico Miguel Rio Branco (1946). “Quando Jorge Vermelho, diretor artístico do BTCA, me convidou para dirigir a nova montagem da companhia, imediatamente me veio o desejo de falar de Salvador, da baianidade, tomando como referência o olhar autoral e contundente de dois artistas que retrataram a cidade de formas diferentes: Dorival Caymmi e Miguel Rio Branco” ressalta Tuca Pinheiro.

Para o bailarino e coreógrafo mineiro, o título da peça está associado ao seu olhar diante da cidade, em especial à Feira de São Joaquim. “Minha primeira parada: Feira de São Joaquim! Foi amor à primeira vista! Cheiros, sons, imagens. E foi lá que vi, numa barraca de frutas, escrito num pedaço de papelão: ‘Por favor, não aperte o mamão!’. Estava ali o primeiro indicativo: não fale daquilo que você não tem conhecimento! Uma advertência aos pré-conceitos”, revela o coreógrafo.

Entre os elementos incorporados no processo criativo da companhia também estão o sincretismo religioso, os terreiros e a importância da vanguarda cultural dos anos 50. Além disto, o novo espetáculo conta com a trilha sonora criada pelo cantor Gerônimo Santana. Distante da dimensão folclórica e dos regionalismos panfletários, a nova coreografia cria diversos olhares com o objetivo de perceber, entender e traduzir Salvador em diferentes perspectivas.

Com a estreia desta nova coreografia, o Balé do TCA encerra 2014 com repertório renovado e com a marca de ter realizado cinco projetos inéditos só este ano. A companhia de dança com 33 anos de trajetória tem atualmente como curador artístico Jorge Vermelho e Ivete Ramos na assessoria artística. A companhia baiana de dança contemporânea é mantida pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult-BA) através da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb) e do Teatro Castro Alves.

 

Foto: Maurício Serra

Foto: Maurício Serra

 

 

nov
27

SOTERÓPOLIS – 27/11

Postado por soteropolis

Não perca o Soterópolis de hoje, com uma matéria especial sobre o projeto Gestão Cultural Mundo Afora, uma entrevista com Paulo Costa Lima, e o Soteatro desta semana, que traz o trabalho de Moacyr Gramacho.

Fique ligado! Às 21h, na Tve Bahia, ou pelo portal do IRDEB.

nov
27

CIA TEATRAL ABDIAS NASCIMENTO COMEMORA 10 ANOS

Postado por soteropolis

Há dez anos, o então jovem ator e estudante da Escola de Teatro da UFBA Flávio Ângelo conheceu a obra e trajetória do intelectual, político e dramaturgo Abdias do Nascimento. A luta desta figura, tão emblemática e importante para o nosso país, motivou Ângelo a concretizar o que já andava nos seus planos: montar uma companhia de teatro, que se preocupasse não só dos textos e das montagens, mas também de uma causa política, mais especificamente, de debater e colocar em destaque a história e o papel da cultura afro do povo negro. Para Ângelo, a formação dada pela universidade tem referências predominantemente eurocêntricas, que contribuíam para deixar à margem atores, dramaturgos e a própria poética da cultura negra. A inspiração em Abdias então, fez o casamento perfeito. Primeiro, os estudantes se reuniram em grupos de estudos, para aprofundar a questão e logo depois, nasceu a Companhia Teatral Abdias do Nascimento.

Desde então, a Companhia constrói uma trajetória que tem trazido bons frutos. A montagem Dia 14 (2007), que discute as consequências da Abolição da Escravatura, recebeu seis indicações para o Prêmio Braskem daquele ano. No ano passado, a montagem “Casulo”, encenada na Estação da Lapa, rendeu a Ãngelo Flávio o Prêmio Braskem de melhor texto. Este ano, a mais nova empreitada do grupo é peça “Sortilégio II: Mistério Negro do Zumbi Revivido”, adaptação do texto homônimo de Abdias Nascimento. Uma celebração aos 10 anos do grupo e do centenários do mestre inspirador que lhe dá nome.  Imperdível!

Sortilégio II: Mistério Negro de Zumbi Redivivo
Quando e Onde:
21 a 30 de novembro – Sextas, sábados às 20h e domingo às 19h
Local: Teatro Vila Velha
Ingressos: R$30 (inteira) e R$15 (meia)

Acesse o site da CAN Conheça mais sobre a história do grupo e suas atividades: http://ciateatralabdiasnascimento.blogspot.com.br/

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

 

nov
26

#AGENDASOTERÓPOLIS – RELATOS SELVAGENS

Postado por soteropolis

Diante de uma realidade crua e imprevisível, os personagens deste filme caminham sobre a linha tênue que separa a civilização da barbárie. Uma traição amorosa, o retorno do passado, uma tragédia ou mesmo a violência de um pequeno detalhe cotidiano são capazes de empurrar estes personagens para um lugar fora de controle.

Serviço:
Relatos Selvagens (2014) ARG/ESP
Direção: Damián Szifron
Onde: Em cartaz na Sala de Arte Cine Vivo e Sala de Arte Cinema da UFBA
Quando: Diariamente às 18h (Cine Vivo) e às 20h30 (Cinema da UFBA)

Trailer:

nov
25

#AGENDASOTERÓPOLIS – SORTILÉGIO: MISTÉRIO NEGRO DE ZUMBI REDIVIVO II

Postado por soteropolis
Foto: Mila Cordeiro

Foto: Mila Cordeiro

Celebrando os 10 anos da Cia. de Teatro Abdias Nascimento (CAN) e o centenário do escritor e teatrólogo Abdias Nascimento, o espetáculo Sortilégio II: Mistério Negro de Zumbi Redivivo trata da negação das raízes africanas e da propagação de um discurso que inferioriza o negro através de um personagem atormentado pela culpa. A montagem é baseada no texto homônimo de Abdias, com direção e adaptação de Ângelo Flávio, coreografia de Zebrinha, figurino de Zuarte Júnior, cenário de Marcos Costa e direção musical de Maurício Lourenço.

Serviço:
Sortilégio: Mistério Negro de Zumbi Redivivo II
Quando e Onde:
21 a 30 de novembro – Sextas, sábados às 20h e domingo às 19h
Local: Teatro Vila Velha
Ingressos: R$30 (inteira) e R$15 (meia)

nov
25

#AGENDA SOTERÓPOLIS – O BONDE DOS RATINHOS

Postado por soteropolis

10403925_987520404596536_1999423117629234431_o

Está em cartaz no Teatro Vila Velha o espetáculo infanto-juvenil Bonde dos Ratinhos. Com texto de Isac Tufi, a peça narra a história de três ratinhos que resolvem fazer um “rolezinho” no shopping center. A aventura pode ser conferida entre 15 e 30 de novembro, aos sábados (16h) e domingos (11h), no Teatro Vila Velha. O espetáculo, acessível a pessoas com deficiência visual através de audiodescrição, integra um dos projetos de extensão da universidade LIVRE de teatro vila velha, programa de formação do Vila.

De forma divertida, a peça faz referência ao “rolezinho”, encontro de jovens da periferia que passou a acontecer em shopping centers das grandes capitais, em 2013, e chamou a atenção da sociedade para uma série de questões como o preconceito social e racial. Ao fazer o tal “rolezinho”, os ratinhos são barrados por “ratos-seguranças” que dizem que shopping não é lugar para rato. Revoltado com o tratamento dado pelos seus “semelhantes”, o trio decide voltar pra casa, mas acaba se perdendo e parando num laboratório, onde conhecem ratinhos utilizados em testes feitos pelos humanos. A partir daí, a missão dos três passa ser libertar as dezenas de ratinhos presos no laboratório.

O espetáculo tem trilha sonora original de Ray Gouveia, executada ao vivo por três “músicos-ratos”. Um dos recursos que chama a atenção do público é a projeção de desenhos feitos ao vivo, em diálogo com o que está acontecendo em cena.

Serviço:
Bonde dos Ratinhos
Onde:
Sala Principal do Teatro Vila Velha
Quando:
De 15 a 30/11 – sáb: 16h / dom: 11h
Ingressos:
R$ 30 e R$15

nov
25

MOACYR GRAMACHO

Postado por soteropolis

Por Edinilson Pará

moacir.gramacho-copy

O soteatro desta semana destaca o trabalho de Moacyr Gramacho, cenógrafo, arquiteto, figurinista, diretor de arte em teatro, dança e cinema.

Em teatro, ganhou, em 2003, o Prêmio Braskem na Categoria Especial pelas cenografias dos espetáculos “A Comédia do Fim”, direção de Luiz Marfuz e “O Evangelho Segundo Maria”, encenado no Forte do Barbalho com direção de Carmem Paternostro.

Recebeu ainda o prêmio de melhor figurino no 10º Concurso Nacional de Monólogos Ana Maria Rego, em Teresina, pelo espetáculo “Seu Bonfim” (2001), com direção e atuação de Fábio Vidal e o Prêmio Copene Destaque 1999 pela cenografia da peça “Roberto Zucco”, com direção de Nehle Franke.

Fez, ainda os cenários de “Ensina-me a Viver”, direção de José Possi Neto, de “Brasis” e “Calígula”, ambos de Fernando Guerreiro e Bolero (2000) de Paulo Henrique Alcântara.

Em cinema, foi premiado pelo Petrobras Cultural com o projeto do curta-metragem documental “Cães”, realizado em co-autoria com Adler Paz. Fez a direção de arte e o figurino do longa “Eu me Lembro”, de Edgard Navarro, vencedor de 7 Candangos no Festival de Brasília 2005, e do curta “Cega Seca”, de Sofia Federico, prêmio de melhor curta-metragem no Cine Ceará 2004.

Em 2009, faz a direção de arte dos longas “Pau Brasil”, de Fernando Bélens, e “Deserto Feliz”, de Paulo Caldas, premiado no Festival de Guadalajara. Como figurinista. Participa ainda de produções nacionais como “O Tronco” (1998), de João Batista Andrade, “Kenoma” (1997), de Eliane Caffé e A Última Estação (2012), de Marcio Curi

Recentemente recebeu o Quiquito do Festival de Gramado pela Direção de Arte de a Luneta do Tempo, de Alceu Valença

Desde 2007 é diretor do Teatro Castro Alves, em Salvador, Bahia.

 

nov
25

PROGRAMAÇÃO CULTURAL DO PELÔ DE 25 A 30 DE NOVEMBRO

Postado por soteropolis

Veja a programação cultural do Pelourinho, promovida e apoiada pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, através do Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI).

 

Ensaio do Bloco Afro Ókánbí

Onde: Largo Pedro Archanjo

Quando: 25 de novembro, terça-feira, 20h

Quanto: Gratuito

 

Nova Saga

Onde: Largo Tereza Batista

Quando: 25 de novembro, terça-feira, 20h

Quanto: Gratuito

 

Os Rameiros

Onde: Largo Quincas Berro D’Água

Quando: 25 de novembro, terça-feira, 21h

Quanto: Gratuito

 

Bloco Afro Bankoma – Encontro Mauanda

Onde: Largo Tereza Batista

Quando: 26 de novembro, quarta-feira, 20h

Quanto: Gratuito

 

Marcelo Jeneci

Onde: Largo Pedro Archanjo

Quando: 27 de novembro, quinta-feira, 21h

Quanto: R$ 20 e R$ 10

 

ADAPT – Claudya Costta, Claudia Pitta, Nadjane Souza

Onde: Largo Tereza Batista

Quando: 27 de novembro, quinta-feira, 21h

Quanto: R$ 15

 

Novembro Blues no Pelô – Álvaro Assmar e Eric Assmar

Onde: Largo Quincas Berro D’Água

Quando: 27 de novembro, quinta-feira, 20h e 22h

Quanto: Gratuito

 

Forró na Praça… E É de Graça

Júlio CésarAdelmário CoelhoGennaroQuininho de ValenteMarquinhos Café, e João Sereno

Onde: Largo Pedro Archanjo

Quando: 28 de novembro, sexta-feira, 21h

Quanto: Gratuito

 

Park Sonoro

Onde: Largo Tereza Batista

Quando: 28 de novembro, sexta-feira, 21h

Quanto: R$ 10

 

Jô Kallado

Onde: Largo Quincas Berro D’Água

Quando: 28 de novembro, sexta-feira, 20h

Quanto: Gratuito

 

Só as Cabeças

Onde: Largo Quincas Berro D’Água

Quando: 28 de novembro, sexta-feira, 22h30

Quanto: Gratuito

 

Nordeste Underground – Associação Cultural Clube do Rock

 Os TiosNorfistDuppy

Onde: Largo Pedro Archanjo

Quando: 29 de novembro, sábado, 17h

Quanto: Gratuito

 

Tambores da Liberdade e Evolução Hip Hop – 7 anos de Resistência

Tambores do MundoMario PamNegros de Fé, RBF, Fúria Consciente, Opanijé,  Dj Branco

Onde: Largo Tereza Batista

Quando: 29 de novembro, sábado, 20h

Quanto: Gratuito

 

Bambeia canta 40 Anos de Blocos Afro

Onde: Largo Quincas Berro D’Água

Quando: 29 de novembro, sábado, 20hh

Quanto: R$ 10

 

Festival Kizoonga Bantu Kya Saambanu

Onde: Largo Tereza Batista

Quando: 30 de novembro, domingo, 14h

Quanto: Gratuito

 

Neto Balla

Onde: Largo Quincas Berro D’Água

Quando: 30 de novembro, domingo, 17h

Quanto: R$ 10

 

Nordeste Undergroung – Associação Cultural Clube do Rock

Quinto dos InfernosGuga Canibal Brasil Motricia

Onde: Largo Pedro Archanjo

Quando: 30 de novembro, domingo, 17h

Quanto: Gratuito

 

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

 

nov
24

LANÇAMENTO DO LIVRO “QUEM, EU? UMA AVÓ. UM NETO. UMA LIÇÃO DE VIDA”

Postado por soteropolis

Fernando Aguzzoli, autor do livro Quem, eu? Uma avó. Um neto. Uma lição de vida, estará em Salvador nesta segunda-feira, dia 24/11, às 19h, autografando o seu novo livro na Livraria Saraiva do Salvador Shopping. Ele, que decidiu tratar a doença de sua avó, Nilva, através de uma relação repleta de risadas, confidências e amor, abrindo mão da empresa que estava construindo e da faculdade, transformou as histórias entre ele e a avó em uma página divertidíssima no Facebook, e agora conta esta história nos 11 capítulos do seu livro.

Serviço:
Lançamento do livro Quem, eu? Uma avó. Um neto. Uma lição de vida
Sessão de autógrafos com o autor Fernando Aguzzoli
Segunda-feira, dia 24/11, às 19h
na Livraria Saraiva do Salvador Shopping [Avenida Tancredo Neves, 3133 – Caminho das Árvores, Salvador – BA, 41820-021]

 

nov
21

BIGBANDS VAI À ESCOLA – FESTIVAL INTER ESCOLAR DE HIP HOP

Postado por soteropolis

O Balanço do Hip Hop invade 4 escolas da Rede Municipal de Salvador. É o projeto Bigbands vai à Escola – 2014, que acontece entre os meses de setembro e dezembro. A iniciativa é patrocinada pelo Fundo de Cultura do Estado da Bahia e conta com o apoio da Secretaria Municipal da Educação de Salvador.

São as seguintes as quatro escolas municipais contempladas nesta edição: Teodoro Sampaio, Santo Antonio das Malvinas, Padre José Anchieta e Julieta Viana.

O projeto envolve alunos, gestores, educadores e toda a comunidade de cada uma das unidades escolares, com oficinas que atendem às quatro linguagens artísticas que se alinham ao movimento hip hop:

O projeto está sob a coordenação geral de Cássia Cardoso ( Professora e Coordenadora de Arte da SMED e Gestora Cultural ) e os responsáveis por ministrar as oficinas são artistas escolhidos que estão entre os de maior destaque no cenário soteropolitano do hip hop: a oficina de Disc Jockey será ministrada por DJ Leandro e DJ Jarrão; a de Break dance fica com o B. Boy Ananias; a de Rap, com os MCs Vivi Akuabá e Yogi Nkrumah; a de Grafite, com o arte-educador Lee 27.

O objetivo é educar através da cultura e para a cultura. Assim como no ensino da arte no currículo escolar, o hip hop também não visa à formação de músicos, dançarinos e grafiteiros. Fundamental em ambos os casos são os benefícios dessas práticas artísticas e sociais no desenvolvimento de crianças e adolescentes, tanto para a sua sociabilidade, quanto para o desempenho cognitivo em atividades de ensino e aprendizagem de outras matérias.

Nessa mesma oportunidade o Rapper Zé Browm de Pernambuco, virá exclusivamente a Salvador para participar de um bate papo com os alunos da Rede Municipal de Educação para uma troca de experiência, promovendo um intercâmbio cultural entre as os alunos e estado.

O encerramento do projeto se dará com a realização do Festival Inter Escolar de Hip Hop,  no Teatro Solar Boa Vista, no dia 10 de dezembro, às 13h30, em que os alunos terão a oportunidade de apresentar o resultado do que absorveram nas vivências promovidas pelas oficinas. Ao mesmo tempo, ocorrerão as apresentações do rapper Zé Brown de Pernambuco e da Banda Fúria Consciente ( Lauro de Freitas ).

 FLYER

Governo da Bahia  ©2017 | IRDEB - Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia. Secretaria da Educação do Estado da Bahia.