IRDEB - Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia
TV Rádio Notícias Interatividade

Histórico de maio de 2012

mai
31

Tração Animal – Um rolê de bicicleta por Salvador

Postado por soteropolis

Camilo Fróes

 

Que tal acoplar uma câmera de vídeo à sua bicicleta e gravar um rolê inteiro de um ponto a outro da sua cidade, pra mostrar pro pessoal na internet os prazeres e dificuldades desse trajeto? Foi o que fez Camilo Fróes, produtor cultural [e  apresentador do Mê de Música, programa de webtv] e defensor do uso de bicicleta como principal meio de transporte em área urbana.

Camilo criou o programete Tração Animal, que por enquanto está na segunda edição, em que percorreu de bike o trecho entre o Vale das Pedrinhas e o Salvador Shopping [em pleno domingo de BA-VI e de dia das mães]. Na primeira edição do programa, Camilo e sua esposa foram do Rio Vermelho até a Praça da Sé, via Ondina-Barra-Graça-Avenida Sete.

Ao longo de ambos os vídeos produzidos, é interessante ver o comportamento do motorista soteropolitano sob a ótica do ciclista, além de ficar atento a certas passagens das ruas e avenidas de Salvador.

Camilo mantém um blog, em que além de postar estes vídeos, relata o seu dia a dia em cima da bicicleta, que você pode ler clicando aqui.

 

mai
31

Vida de Backing Vocal

Postado por soteropolis

Você sabe o que Mariah Carey e Dave Grohl tem em comum? É um pouco difícil imaginar que a queridinha dos EUA e o líder da banda de rock Foo Fighters sejam parecidos ou tenham feito algo similar. No entanto, além da música, óbvio, os dois foram backing vocals. Mariah participou do coro da cantora Brenda K. Starr (famosa na década de 80, que gravou I Still Believe, futuro grande sucesso de Mariah) e Grohl que, quando baterista no Nirvana, sustentava os vocais com Kurt Cobain.

Essa é uma história muito parecida entre os cantores. A maioria deles começa suas carreiras apoiando os vocais de um outro cantor que, possivelmente, também já foi backing vocal. Essa profissão é tão importante quanto a de um músico em uma banda. Junto com os instrumentos, ele, (backing vocal) através da sua voz, criar hamonias, arranjos, dar cor a música.

Mas ser um cantor de fundo (tradução do termo backing vocal) não é tarefa fácil. Além dos cuidados com a voz, com o físico – para agüentar o ritmo das apresentações – esses cantores tem que lidar com o ego, pois muita gente acredita que todo backing vocal gostaria mesmo era de ser um cantor solo.

E para conhecer um pouco mais sobre essa profissão tão importante na música, mas pouco conhecida pelas pessoas, o Soterópolis conversou com Ângela Lopo, Paulinho Caldas, Renam Ribeiro e Joelma Silva, quatro backing vocal baianos que já transitaram do vocal solo até o coro de grandes artistas. Eles nos contaram um pouco sobre as suas rotinas de trabalho, cuidados com a voz e com o corpo e como começaram suas carreiras.

 

mai
31

Adriana Regis é a estilista do mês

Postado por soteropolis

Todo mês o Soterópolis escolhe roupas  de estilistas baianos para vestir a nossa apresentadora. Nesse mês, a marca Thereza Priori assinou o figurino. Jessica Smetak conversou com a responsável pela marca, Adriana Regis e o estilista Daniel Monteiro . Vários assuntos estiveram na pauta da entrevista como a escolha das roupas, a coleção outono inverno 2012 , inspirada  nos desejos Femininos .

O estilo do seu trabalho é feito em cima da suavidade e sutileza das malhas, prezando pelo conforto, mas sem perder o impacto de cada modelo. A proposta é criar peças sem muitos artifícios e adornos desnecessários.

Você pode conferir a coleção da Thereza Priori na Rua Bartolomeu de Gusmão, número 13 – RioVermelho, Salvador-Bahia.
Tel: (55) 71 8280-4444

 

 

 

mai
31

Profissão Cenógrafo

Postado por soteropolis

Quando vai assistir a um espetáculo teatral, de música ou de dança, você costuma prestar atenção a algum elemento importante da encenação? Algum obejto que o ator, músico ou dançarino se relacione não somente com aqueles que estão no palco, mas também com o texto da peça, o repertório ou a coreografia.

croqui Policarpo Quaresma / Cenografia: Rodrigo Frota

 

A cenografia teve sua origem no tempo da Gréciaa antiga, quando os gregos consideravam-na como a arte de adornar os teatros e arte pictória, réplica da realidade. Com o passar dos séculos, o conceito foi sendo modificado; e em tempos modernos, a cenografia é a arte da organização do palco e do espaço teatral; utilização de variados elementos através de uma linguagem artística plural e interdisciplinar.

espetáculo Policarpo Quaresma, 2009

 

O Soterópolis conversou com dois importantes cenógrafos para a produção artística, sobretudo baiana: Zuarte Jr e Rodrigo Frota, no espaço do Atelier Cenográfico do TCA (Teatro Castro Alves); onde muitos dos cenários baianos são construídos. Eles contam um pouco das relações existentes na profissão de cenógrafo!

Hoje, às 22h na TVE/BA. Com reprise no domingo, às 18h

 

mai
29

Da Alemanha para Salvador

Postado por soteropolis

Quando falamos sobre cultura em Salvador, temos que “passar” pela Alemanha em algum momento. É isso mesmo que você leu. Temos que falar sobre o ICBA (Instituto Cultural Brasil-Alemanha), que comemora neste ano cinco décadas de atividades e se tornou mais do que um centro cultural na cidade. Ao longo dos anos, o ICBA se tornou uma referência.

 
Instalado em Salvador na década de 60, o instituto teve nos anos 70 o seu ápice em termos de importância e influência. O Brasil passava pelo pior momento da ditadura militar. Por ser um espaço internacional, os militares acreditavam que não podiam exercer qualquer limite ao que se fazia ali, tornando o ICBA um “universo paralelo” para artistas extravasarem qualquer coisa que lhes viesse a cabeça.

 
Dirigido na época pelo visionário Roland Schaffner, o instituto, também conhecido como Goethe Institut, serviu como centro da contracultura soteropolitana. Alguns dos grupos artísticos que passaram por lá foram o Intercena, que fazia um híbrido entre dança e teatro; a Banda do Companheiro Mágico, considerada como o primeiro grupo de música instrumental da cidade nos moldes de banda de garagem; o Sexteto do Beco, um dos principais grupos da história da música instrumental local, além de inúmeras peças teatrais, exposições, mostra de filmes (a Jornada Internacional de Cinema que o diga..). Tudo que tivesse algum tipo de relação com manifestações artísticas era bem vindo (e ainda é).

 
Apesar de não possuir mais o prestígio de antes, o ICBA continua com seu objetivo de disseminar a cultura alemã nos locais que está instalado (além de Salvador, o instituto possui filiais em mais cinco capitais no Brasil). Através de aulas de alemão e de sua vasta biblioteca com cd´s, livros, revistas e filmes alemães, o instituto mantém ainda um teatro com capacidade para 132 pessoas.

 
Para se entender a importância do ICBA, leia o trecho de uma reportagem feita pelo jornalista Carlos Borges, veiculada no jornal Tribuna da Bahia, em setembro de 1977: “o ICBA, na Bahia, se revelou um órgão de ação, mobilização e agrupamento cultural, muito mais significativo do que qualquer dos órgãos culturais oficiais do Estado. E, não raro, esses mesmos órgãos oficiais, sem que haja demérito algum nisso, se espelharam em sistemáticas fórmulas de atuação do ICBA, para propor realizações próprias, quando não se uniram ao mesmo instituto em regime de co-promoção”

 
Se você tem algum projeto artístico e deseja fazer uma parceria com o ICBA, ou tem vontade de fazer aulas de alemão ou conhecer a biblioteca, entre em contato através do telefone (71) 3338-4700.

 
Que venham mais 50 anos, e depois mais 50, e assim por diante. O Soterópolis está preparando uma série de matérias sobre o Goethe, acompanhe o programa para saber mais sobre a programação do espaço neste ano!

 

http://www.goethe.de/ins/br/sab/ptindex.htm

 

Fachada do ICBA

 

mai
29

Grupo Charlatan – exposição Rémue-Ménage

Postado por soteropolis

Agitação, alvoroço, comoção…

É o que significa o nome francês “rémue-ménage” www.translate.google.com.br .
E é também o nome do novo projeto do grupo suíço Charlatan.

Fomos conversar com o grupo, que expõe trabalhos de artes visuais com o lema “evoluir e combater pela igualdade entre os sexos”, além de promover interações, debates e oficinas. O projeto está em exposição no Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM).

 

Conversamos com Jean Damien (diretor artístico do grupo), Sarah Glaisen (artista e curadora), e vamos conversar ainda hoje com Adaílton Santos, curador e integrante brasileiro do grupo.
A exposição do projeto Rémue-ménage fica até o dia 22 de julho na galeria 1 e 3, no subsolo e no pátio do museu, que fica no Solar do Unhão, Avenida Contorno, entrada gratuita.

Saiba mais em
http://remuemenagecharlatan.wordpress.com/
http://www.charlatan.ch/

Frase acima faz parte do lounge de referências do grupo, junto com outras várias frases, livros e trechos, expostos na galeria 1.

mai
25

Agenda da semana

Postado por soteropolis

A nossa Agenda desta semana traz muitas sugestões com entrada gratuita, dá para aproveitar bastante!

Confira:

Espetáculo Olorum está em cartaz no Teatro Xisto Bahia. Com a peça infanto-juvenil  o grupo NITA iniciou seu primeiro trabalho cênico, que conta a história mitológica de Olorum, um deus supremo que orientou seus filhos orixás, para a criação do mundo e dos homens.

O espetáculo fica em cartaz até o dia 17 de Junho, aos sábados e domingos, às 16h. O ingresso custa R$ 5.

__

O Balé do Teatro Alves está oferecendo Aulas Abertas de técnicas de formação corporal para quem já estuda dança. Ministradas por bailarinos da Companhia,  elas são voltadas para profissionais da dança e alunos em nível avançado. Neste mês estão programadas aulas de Alongamento, Clássico e Girokinesis.

Para participar é necessário o agendamento gratuito com 24h de antecedência. As aulas acontecem em horários vespertinos na Sala de Ensaio do Balé, no Piso C do Teatro Castro Alves. O limite são de sete vagas por aula.

A reserva pode ser feita pessoalmente ou pelo contato: (71)3116-8872/3117-4846.

 

__

 

Da dança para a sala de cinema.

Está em cartaz no Circuito Sala de Arte o filme A Dançarina e o Ladrão. Filme de Fernando Tuerba que conta a história de Angel e Vergara, que são anistiados durante a chegada da democracia, após a saída do líder ditador, Augusto Pinochet. Ao mesmo tempo surge Victoria, uma dançarina muda que sonha se tornar uma bailarina e encanta o jovem ladrão Angel.

O filme está sendo exibido diariamente no Cinema da UFBA, às 20h.
O valor do ingresso varia de R$ 6,50 a R$ 18,00.

__

 

A dica agora é de música!

Amanhã, dia 25, vai rolar ópera no Palácio da Aclamação!O show faz parte do projeto Música no Palácio, que visa a aproximação do público à música erudita.
Com o título Dramma per Musica, o concerto operístico traz árias, duetos, trios e trechos corais de óperas famosas.
O concerto no Palácio contará com a presença da pianista Elisama Gonçalves (UFBA).

O evento acontece às 18h e a entrada é gratuíta!

__

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para quem está procurando exposições, nós indicamos Jenner Augusto – Vida e Obra!
A partir de hoje está aberta a exposição
que apresenta diversas obras iconográficas do artista sergipano radicado na Bahia que remontam o período de 1945 a 2000. O pintor sergipano falecido em 2003 ficou conhecido por retratar em suas obras cenas de paisagens sergipanas com seus sertanejos, retirantes e camponeses.
A mostra acontece no local onde será construído o Villa Augusta – Graça.

__

 

Está acontecendo também o Atelier Coletivo Visio na Sala de Arte da UFBA.
Com o objetivo de juntar pessoas que gostam de artes visuais e para troca de informações, exibição de técnicas, estilos e inspirações das artes plásticas, fotografia, arte digital, dentre outros para momentos de criações artísticas.

 

 

 

 

 

 

 

O evento que vem acontecendo regurlamente desde 2010, acontece neste sábado, 26, das 14h às 18h. A entrada é gratuíta.

__

 

E tem mais um livro saindo do forno!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Chapada Diamantina – um paraíso desconhecido, livro de Rui Rezende, será lançado no dia 26, sábado, no Forte de São Diogo, na Barra.
Apresentando o desconhecido, Rui traz fotografias incríveis deste lugar pouco conhecido da Bahia.
A entrada é gratuíta!

Confira a agenda na reprise do programa neste domingo às  18h com mais informações.
Semana que vem tem mais!

mai
24

Chapada Diamantina, Um Paraíso Desconhecido

Postado por soteropolis

 

 

Acontece no dia 26 de maio (sábado) em Salvador, o lançamento do livro Chapada Diamantina, Um Paraíso Desconhecido do fotógrafo Rui Rezende. O livro reúne fotografias de diversas regiões da Chapada, lugar magnífico detentor toda beleza.

O Coquetel de lançamento acontecerá às 17 horas. no Forte de São Diogo, Barra. Contará com a participação do grupo Gaviões da Chapada, tocando chula, música regional. Haverá degustação da cachaça Serra das Almas, do café de Piatã, da Pizza da Chapada, escalada, rapel, slackline e muito mais.

Para mais informações acesse www.decorarcomfoto.com.br

 

 

mai
24

5ª edição do Circuito das Artes

Postado por soteropolis

 

A quinta edição do Circuito das Artes traz como novidade um acervo formado por 120 artistas exclusivamente baianos ou radicados na Bahia. As obras, todas em pequeno formato e a preços acessíveis, convidam o público a sair de casa e conhecer um pouco mais da produção realizada na nossa terra.

São dez espaços expositivos, entre os bairros da Vitório e Canela. A curadoria do evento, realizada por Vauluízio Bezerra e Alejandra Munõz, se preocupou com a diversidade de linguagens, apresentando desde pinturas às perfomances e instalações tão caras à arte contemporânea. O diálogo se enriquece também pela troca de experiências entre artistas renomados e iniciantes.

A fotografia é a grande vedete, estando presente em quase todos os espaços. Contudo, seu status de primeira dama das artes visuais contemporâneas se confirma quando entramos na Galeria do Instituto Cervantes. Lá está destinado um espaço exclusivo para esta linguagem. Seis nomes indispensáveis da fotografia baiana apresentam seus trabalhos.

O mais surpreendente, talvez, seja a obra de Aristides Alves. Conhecido pelo trabalho como fotojornalista, Alves mostra um híbrido de fotografia e desenho digital, deixando a dúvida se realmente trata-se de uma fotografia. Coisa que só um mestre é mesmo capaz de fazer. Abandonar velhas fórmulas e se deixar contaminar pelas proposições que a arte impõe.

Outro grande momento do Cervantes é o trabalho saturado, borrado e quase desfocado do japonês, radicado na Bahia, Hirosuke Kitamura. É impossível não ficar fixado nas suas imagens. Elas parecem possuir um poder mágico de ofuscar todo o restante. O espectador pára diante do seu trabalho hipnotizado.

Mas é preciso recuperar o fôlego para seguir em frente, pois no mesmo espaço ainda estão nomes importantes como Álvaro Vilela, Ieda Marques, Alba Vasconcelos e Fernando Naiberg. Um recorte expressivo da nova fotografia baiana.

 

 

mai
24

A filosofia adverte: Ir ao teatro faz bem à saúde

Postado por soteropolis

Teatro Castro Alves

 

No passeio filosófico desta semana, o professor Antônio Saja nos convida a pensar o lugar de cura que as artes podem ocupar nas nossas vidas.

Na Grécia Antiga, conta Saja na matéria, o governo pagava para que as pessoas fossem ao teatro. O teatro representava o espaço da cura, da cura civilizatória. Para Aristóteles, filósofo ateniense que nasceu em 384 antes de cristo, o teatro era o lugar da catarse. Ou seja, diante do espetáculo e dos problemas levantados por ele, o espectador poderia se conhecer melhor e entender um pouco mais sobre suas angústias e medos.

Muitos anos se passaram desde a reflexão de Aristóteles, e a arte passou por profundas transformações também. Não podemos esquecer que os problemas humanos levantados pelo teatro grego respondiam a problemas de um mundo ocidental, branco e masculino. Hoje, a arte assume a cara e as vozes das mais diversas possíveis e, portanto, conversa com um espectro maior de público, mantendo viva, senão o seu poder curatório, ao menos o seu papel reflexivo.

 

Governo da Bahia  ©2017 | IRDEB - Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia. Secretaria da Educação do Estado da Bahia.