IRDEB - Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia
TV Rádio Notícias Interatividade

Histórico de fevereiro de 2011

fev
25

Postado por soteropolis

they dont care about us grandeEm meados da década de 80, em vários pontos de Salvador, um movimento estético, comportamental e cultural, baseado nos sons percussivos e na identidade negra, começava a ser forjado nas quadras de ensaios dos blocos afro. Esse novo ritmo musical em pouco tempo iria transformar a música feita na Bahia e levá-la para o mundo inteiro. Um ritmo poderoso, que fazia as pessoas dançarem ao som dos tambores, e que contribuiu para a afirmação da identidade negra na Bahia.

Samba-Reggae, a Arma é Musical, produzido pela TV Educativa da Bahia, mostra o nascimentodeste ritmo, que encantou artistas internacionais como Paul Simon e Michael Jackson, e conquistou um lugar de destaque na música brasileira. Grandes artistas da MPB gravaram samba-reggae como Gilberto Gil, Caetano Veloso, Gal Costa, Daniela Mercury, Margareth Menezes, entre
outros.

O documentário conta com depoimentos de cantores, compositores e percussionistas que viram de perto a evolução do ritmo, que mistura música cubana, jamaicana e o samba da Bahia. Além de imagens históricas que traçam um panorama dos blocos afro como Ilê Ayiê, Olodum, Muzenza, Malê Debalê, Araketu, Banda Didá, e de grupos como Banda Mel e Banda Reflexus, que ficaram
famosos no Brasil inteiro a partir do Samba-reggae.

fev
21

Postado por soteropolis

arrastaoticofeitosacoper560

A TVE realiza para o Carnaval uma série de vts com  os principais blocos da Bahia , que será exibido durante a transmissão ao vivo.

Agremiações  tradicionais como os Afoxés Filhos de Gandhi, Bankoma e  Pai Buroko, o bloco afro Ilê Aiyê, Olodum e blocos de trio como Eva e Camaleão e artistas como  Carlinhos Brown, Ricardo Chaves, Bell Marques e o maestro Fred Dantas, que  conhecem  o carnaval da Bahia serão algumas das atrações dos programas.

A programação vai da quinta-feira até a quarta-feira de cinzas com o arrastão de Brown e Ivete.

fev
10

Postado por soteropolis

ojb_neojiba

Regente da mudança foi este o emblema deixado por Ricardo Castro durante a sua gestão a frente da Orquestra Sinfônica da Bahia e do Neojiba – Núcleos Estaduais de Orquestras Sinfônicas Juvenis e Infantis da Bahia.

neojiba1Exímio pianista. Instrumentista incansável no exercício e estudo do instrumento. Ricardo viajou o mundo. Tocou com orquestras importantes para as mais entusiastas platéias da Europa.

Convidado pelo então Secretário de Cultura, Márcio Meirelles, para assumir a gestão da OSBA, Castro não hesitou. Aceitou com afinco o desafio e se pôs a trabalhar. Encontrou alguns percalços pelo caminho. Mas, seguiu.

Entre os projetos, o que mais se destacou foi à criação do Neojiba. O interesse em investir no desenvolvimento social a partir da prática orquestral surgiu quando esteve de passagem pela Venezuela. Lá, o músico conheceu um sistema de integração social a partir da prática musical que já envolveu mais 350 mil jovens.

Mais do que investir na formação do músico e na criação de uma orquestra juvenil, Ricardo acreditou e investiu esforços na formação do multiplicador.

fev
10

TRIBUTO AO COTIDIANO – NOVO TRABALHO DO ARTISTA PLÁSTICO E FOTÓGRAFO JAMISON PEDRA

Postado por soteropolis

jamison

Tributo ao cotidiano, livro do artista plástico e fotógrafo Jamison Pedra é uma ode a imagem analógica, artesanal, trabalhada no escuro do laboratório, em buscas de tons de preto , branco e cinza.

O artista tornou-se conhecido pelo seu trabalho com a pintura. Misturando arte e ciência, Jamison provoca a ilusão, causa o trope l’oiel , ao brincar com linhas e com a perspectiva.

Na fotografia a ação é diferente. A coleção de imagens, que pode ser vista no livro, é resultado de um longo trabalho como fotojornalista. Nelas o que importa é o flagrante, a realidade, muitas vezes dura, cortante, seca.

É a imagem quem conduz às histórias, narra os fatos do cotidiano, onde o homem e a solidão das grandes cidades aparecem como temas preferidos.

Aos 80 anos, Jamison não nega a tecnologia. Sabe que o digital veio para ficar, mas não esconde o prazer de brincar com o lado imponderável das antigas câmeras fotográficas.

Editado pela Kalango, o livro é um mergulho no olhar poético do artista que não se recusa a parar de criar.

fev
10

Harleyros-Bahia na Rota do Recôncavo

Postado por soteropolis

Harley Motor-Show 10-12-10 (10)

A Rota do Recôncavo idealizada pelo grupo Harleyros-Bahia é a primeira rota de moto turismo oficial da Bahia e a segunda do Brasil. Um dos principais objetivos da rota é divulgar a região e atrair visitantes.

A rota possui 250km no total e passa pelas cidades de Maragojipe, Cachoeira, São Felix e Santo Amaro. Pequenos distritos da região também estão no percurso, como Coqueiros que fica as margens do Paraguassu e possui a tradição de um bom samba de roda.

ROTA_DO_RECONCAVOA Rota do Recôncavo, única com perfil cultural, foi apadrinhada por Edgar de Azevedo, o PHD Chico (PHD é uma sigla utilizada no meio e significa proprietário de Harley-Davidson), um experiente motociclista que já cruzou todo América, do extremo sul, Ushuaia na Argentina, até o Alaska. PHD Chico veio especialmente a Salvador para participar da inauguração da Rota do Recôncavo e conversou com a nossa reportagem.

fev
10

100 anos da obra de Carybé

Postado por soteropolis

carybeHector Julio Paride Bernabó nasceu em Lanús, província de Buenos Aires, no dia 7 de fevereiro de 1911. Passou parte da infância na Itália, mas a situação difícil no pós-guerra fez a família imigrar para o Rio de Janeiro. Escoteiro no clube de Regatas do Flamengo, sua tropa era caracterizada pelos apelidos de nomes de peixes: Hector escolheu se chamar Carybé, pequeno peixe amazônico.

Carybé começou a trabalhar cedo, numa farmácia do Rio. Depois foi ajudante no atelier de cerâmica de seu irmão Arnaldo. Em 1929 seu outro irmão, Roberto, consegue contratos para fazer as decorações de carnaval dos hotéis Glória e Copacabana Palace.

Em 1938 os irmãos Bernabó foram contratados pelo jornal “El Pregón”, onde Carybé consegue o trabalho de seus sonhos, viajar o mundo, assim o artista aporta pela primeira vez em Salvador.

Em 1944 ele retorna, aprende capoeira com Mestre Bimba, frequenta candomblés, especialmente o de Joãozinho da Goméia. Em 1950 Carybé desembarca em salvador, desta vez para ficar. Em 1957 é naturalizado brasileiro e no mesmo ano se torna Obá de xangô do Terreiro Ilê Axé Opô Afonjá, onde morreu em 1 de outubro de 1997.

Segue algumas das obras do mestre:

Carybe Mae Brincando com seu BebeCarybé- AMulataGrandeIII(1980)

Carybé- Festa do Pilão de Oxalá

fev
10

O Cinema Inquieto de Alexandre Guena

Postado por soteropolis

Nada é o que você acha que vê nos filmes de Alexandre Guena. Com a série de curtas em que coloca personagens numa visão única sobre Salvador, Xanxa (apelido de infância) não apenas dá voz à sua inquietação, como tem a oportunidade de praticar a liberdade total de estética e de construção de roteiro.

Um dos pioneiros em fazer videoclipe de banda de rock aqui na Bahia, Xanxa ficou conhecido do grande público assinando “I Can´t Help Myself (From Gettin It On)” dos saudosos Dead Billies e o premiado “Memórias”, que dirigiu em parceria com Ricardo Spencer.

                        

 

                        

Mas as meninas dos olhos do diretor tem mesmo sido esta série de curtas iniciada em 2009, com Sadistic. A motivação para fazer os seguintes, recebeu combustível após a comunidade internacional apreciadora de filmes originais em formato de curta-metragem do site Filmaka, ter elogiado e muito o material de Alexandre.

Agora, em 2011, Xanxa está prestes a conceber ESC4 ESCAPE, em que mais uma vez coloca personagens seriamente incomodados com suas rotinas, em pleno rompimento com seus antigos padrões de vida e de convívio – agora vivendo em um grupo de indivíduos com perfis nem um pouco sui generis.

Enquanto o filme não chega até nós, vamos degustar os trabalhos anteriores de Xanxa – e fica a dica: assista mais de uma vez cada filme, aguce sua compreensão em busca da intenção de mensagem. Olha o link do perfil do diretor no site Filmaka, onde estão seus filmes:

http://www.filmaka.com/profiles/alexandreguena

                       

 

fev
10

A paixão do torcedor pelo Bahia é o mote da peça A Voz do Campeão

Postado por soteropolis

                                            narcival_rubens

O ator Narcival Rubens protagoniza no palco do Teatro Sesc Casa do Comércio, em Salvador, as paixões e decepões vividas pela torcida tricolor em ocasiões significativas da trajetória do time, desde a sua fundação em 1931 até os dias atuais. No monólogo, Narcival interpreta Bira da Fonte e também Vô Bira e Pai Bira, membros de uma mesma família de apaixonados pelo time.

O projeto do diretor e autor Edvard Passos Neto em parceria com seu amigo João Alfredo Reis é antigo, surgiu em 2002, em meio a uma partida na Fonte Nova. Após muitos outros jogos, pesquisas, ensaios e finalização do projeto, tentaram estrear o espetáculo em 2009, sem sucesso. O mal momento do time contribuiu para isso. A equipe, então, resolveu estrear A Voz do Campeão em 2011, ano em que o Bahia comemora 80 anos de fundação, além de ter recentemente reingressado para a Série A do Campeonato Brasileiro.

OAAAAPFS-UM1gFTgzh_fSfvoYQ30453YCIRU97ifiKiQ_JhN3pFFZmKdQ_KI_04HIHP78jdx_d1YJ0DjXbu5vAmqk_4Am1T1UIICQ02Mf3Cz--74sL6XwZKafX3I

A equipe do Soterópolis conversou com o diretor e com o ator Narcival Rubens e não foi difícil perceber que a equipe de criação da peça é integrada por torcedores apaixonados, assim como o público que prestigia o espetáculo. Se levarmos em consideração que a torcida do Bahia é estimada em 6 milhões de pessoas, a temporada de A Voz do Campeão vai se estender por muito tempo.

 Serviço:
Peça de teatro: A Voz do Campeão


Onde: Teatro Sesc Casa do Comercio – Av. Tancredo Neves, 1109 – Salvador

Tel. (71) 3273-8543 // 3273-8732

Quando: Sábados e domingos, às 20h

Quanto: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia)

fev
10

Performance poética reúne Arnaldo Antunes, Walter Silveira e Fernando Laszlo

Postado por soteropolis

                                           LUZ-ESCRITA_fome-de-sede_FERNANDO-LASZLO1

A performance poética do ex-Titã Arnaldo Antunes e de Walter Silveira (um dos pioneiros da videoarte no Brasil), com intervenções visuais do fotógrafo Fernando Lazslo, no dia 04 de fevereiro, foi um desdobramento da exposição Luzescrita, que reúne trabalhos dos três artistas e fica em cartaz até o dia 13 de fevereiro na Galeria Solar Ferrão, Pelourinho.

ARNALD~1

Arnaldo e Walter apresentaram poemas inéditos, além das poesias que serviram de base para a criação de Luzescrita, com experiências feitas com luz e poesia desde 2002. Durante as leituras experimentais, houve intervenção do músico Tuzé de Abreu que fez ambiência sonora a partir de instrumentos de Walter Smetak, também expostos no Centro Cultural Solar Ferrão.

A equipe do Soterópolis conversou com os artistas e também com o curador da exposição Daniel Rangel que falou da importância do diálogo entre as diferentes linguagens artísticas e acrescentou que o áudio da performance foi gravado para posterior utilização.

SERVIÇO

O que: Exposição coletiva “Luz Escrita”, de Arnaldo Antunes, Walter Silveira e Fernando Laszlo.


Onde: Galeria Solar Ferrão, Centro Cultural Solar Ferrão, Rua Gregório de Mattos, 45, Pelourinho – Salvador/Ba (71) 3116-6467 /
(71) 3117.6357


Quando: Até dia 13 de fevereiro. Visitação: terça a sexta, das 10h às 18h. Fins de semana e feriados, das 13h às 17h.


Entrada Gratuita

fev
10

Domingos Instrumentais

Postado por soteropolis

                                              ponta_do_humaita

A Ponta de Humaitá é um dos pontos turísticos mais conhecidos da cidade devido ao seu belo pôr do sol, que leva casais de namorados,admiradores e turistas para curtirem o cartão postal da Cidade Baixa. Sabendo disso, o bandolinista Fred Menendez resolveu unir o útil ao agradável: desde 2009, o músico promove no local o projeto Domingos Instrumentais, proporcionando aos presentes música instrumental de qualidade aliada a beleza natural do local. Nas apresentações, que seguem até o dia 27 de março e acontecem sempre nos fins de tarde aos domingos, Menendez destila clássicos da música brasileira e internacional, sempre abrindo espaço para a improvisação, caracteristica básica de uma grande jam session.

                                                         

 

fred_menendez_isa-oliveira_divulgacao1 Desde a sua criação, o projeto já contou com a presença de aproximadamente 20 mil pessoas, sem classe social, idade o nacionalidades definidas. Além da valorização da música instrumental, o projeto tem ainda a proposta de revitalizar a Ponta de Humaitá, trazendo mais movimento ao local, tendo como consequência mais segurança e o aumento de fluxo para o comércio da região, devido ao grande número de pessoas que comparecem às apresentações.

Governo da Bahia  ©2017 | IRDEB - Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia. Secretaria da Educação do Estado da Bahia.