IRDEB - Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia
TV Rádio Notícias Interatividade

Histórico de janeiro de 2010

jan
29

Não entrou, mas a gente divulga!

Postado por soteropolis

O que não entra no programa, nós publicamos aqui no blog. Fique por dentro da programação cultural da capital e do interior. As dicas dessa semana são:

baile 2 fev– Edição extra do Baile Esquema Novo, no dia 02 de fevereiro, na porta da Boomerangue, em plena festa de Iemanjá, a partir das 12h

– Carnaval Business Show 2010 – no Centro de Convenções – entre os dias 08 e 16 de fevereiro

– Bailinho de Quinta, dia 04 de fevereiro, na Boomerangue, Rio Vermelho

– Jam no MAM – aos sábados (exceto no carnaval) no Museu de Arte Moderna da Bahia, na Av. Contorno, a partir das 18h00.mou brasil

– O guitarrista Mou Brasil, além de participar do projeto JAM no MAM, apresenta o show ‘Ainda Estamos Roncando’, no Theatro XVIII. Dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro, às 20h . O valor do ingresso é R$ 5.

– Festival Entre Santos de Cinema 2010 – em Trancoso (Porto Seguro) – até o dia 03 de fevereiro.

– O filme Praça Saens Peña – em cartaz no PAC-UFBA, às 16h30 e no Cine XIV, às 19h40

jan
29

Eugênio Barba

Postado por soteropolis

barbaNo Soterópolis, uma entrevista com o teatrólogo italiano Eugênio Barba, que em 1964, fundou o Odin Teatret, na Noruega. O grupo depois foi para a Dinamarca e se consolidou como uma importante referência do teatro contemporâneo. Na reportagem, você pode ver entrevistas com o próprio Eugênio Barba, com a atriz Júlia Varley, que há 30 anos participa do grupo, e com o diretor teatral Paulo Dourado.

Barba, que foi amigo e companheiro do diretor polonês Jerzy Grotowski, já dirigiu cerca de 65 espetáculos. O teatrólogo visitou o Brasil pela primeira vez em 1986, a convite do diretor Luis Octavio Burnier. Na ocasião, conheceu artistas da Bahia como Cleise Mendes, Aninha Franco e Paulo Dourado.

jan
28

EXCLUSIVO: Beyoncé no Soterópolis

Postado por soteropolis

re-releaseConseguimos o que nenhuma emissora baiana conseguiu, algo que ficará marcado na história da televisão da Bahia! Beyoncé nos concedeu uma entrevista EXCLUSIVA. E esse post se resume a esta manchete. Assista hoje, às 22h, sexta e domingo às 18h.

jan
28

Postado por soteropolis

ensaios de verão

Ensaios de Verão

Pra você não perder nada do que rola no verão da Bahia, o Soterópolis lista aqui algumas coisas bacanas pra você fazer na alta estação. Faça seu roteiro e boa diversão!

Ensaios do Cortejo Afro

Segunda, às 20h30

Praça Tereza Batista

Ingressos: R$ 20,00

Gerônimo na Escadaria do Paço

Terça, 19h

Escadaria do Paço, Centro Histórico

Entrada franca

Ensaio de Margareth Menezes – Movimento Afropop Brasileiro

Quinta, 21h

Cais Dourado, Comércio

Ingressos: R$ 30,00

Mariene de Castro

Sexta, 18h

Espaço Cultural da Barroquinha

Ingressos: R$ 30,00

Projeto Música no Porto

Sexta, 18h

Praia do Porto da Barra

Entrada Franca

Ensaios da Timbalada / Sarau Du Brown *

Domingo, 18h

Museu Du Ritmo (antigo Mercado do Ouro), Comércio

Ingressos: R$ 40,00

*Os Ensaios da Timbalada e o Sarau Du Brown acontecem alternadamente a cada semana.

jan
28

Bel Borba e os Aeroplanos Híbridos

Postado por soteropolis

bel-borba-6

Bel Borba nasceu em Salvador em 1957, e entrou para a Escola de Belas Artes da UFBA em 1976. Iniciou sua carreira com a aerografia, técnica que, segundo ele mesmo em entrevista ao Soterópolis, passou muitos anos.

Em Salvador, Bel Borba é um dos artistas mais vistos pela cidade, com obras feitas a partir de diversas técnicas, espalhadas em vários cantos e pontos da capital baiana.

Algumas das obras de Bel Borba podem ser vistas no Candeal, onde construiu uma serpente em aço inoxidável com 85 metros de comprimento, como também o mosaico que orna a bica do bairro, na Rua 18 de Agosto. Em 1997, Bel Borba lançou o projeto “novo grafismo de rua”, que lhe permitiu realizar uma iguana em mosaico numa encosta da avenida Juracy Magalhães. Logo depois, cobriu de mosaicos os pontos de ônibus, as árvores, as pedras, os postes e encostas na amaralina, na boca do rio, no contorno, na Avenida Garibaldi, no Rio Vermelho e na escola Cupertino Lacerda.

Recentemente, Bel fechou a trilogia “terra, mar e ar”. Depois de espalhar arte pelos muros e encostas de

Mosaico de Bel na Avenida do Contorno

Mosaico de Bel na Avenida do Contorno

Salvador, e de transformar sucata de velhos saveiros em esculturas, o irrequieto Bel Borba partiu para a experiência de pintar aviões. Duas aeronaves bimotores modelo Islander da companhia Aero Star foram pintadas pelo artista. Além dos aviões, a mostra, intitulada “Aeroplanos Híbridos”, durou apenas um dia,  e contou ainda com dez miniaturas do avião e mais dez telas em preto & branco, medindo cerca de dois metros.

As telas foram criadas a partir das plantas originais do bimotor. Bel digitalizou as plantas, e utilizou tecnicas de desconstrução, fragmentação, e recomposição, aliadas à pintura.

Assista o soterópolis dessa semana e confira a matéria que fizemos sobre ele!

jan
21

Dramaturgia do acarajé, do maracatu ou das escolas de samba? Autores e diretores teatrais baianos, da América Latina e Europa falam sobre a regionalização na dramaturgia e de novos referenciais e rumos para essa arte.

Postado por soteropolis
Cena da peça Vixe Maria! Deus e o diabo na Bahia, de 2004, com direção de Fernando Guerreiro, e texto de Cacilda Póvoas, Cláudio Simões e Gil Vicente Tavares.

Cena da peça Vixe Maria! Deus e o diabo na Bahia, de 2004, com direção de Fernando Guerreiro, e texto de Cacilda Póvoas, Cláudio Simões e Gil Vicente Tavares.

A matéria que vai ao ar no Soterópolis desta semana põe em evidência diferentes pontos de vista de dramaturgos e pesquisadores importantes nessa área.

O ponto-chave da matéria é que muitos textos para teatro, tanto baianos, quanto nacionais, continuam reproduzindo uma imagem preconceituosa e estereotipada do povo brasileiro, inclusive dos baianos e nordestinos.

Dramaturgos da terra, como Cláudio Simões e Gil Vicente Tavares, acreditam que personagens e contextos socioculturais apresentados nessas peças, muitas vezes, fortalecem o discurso de “baianidade” ou de “brasilidade”.

Nesse cenário, o olhar do sudeste brasileiro para o nordeste ou do olhar estrangeiro para o Brasil estaria condicionado à identificação dos elementos de uma cultura regional para a aceitação de uma dramaturgia própria dessas localidades.

Como se não fosse possível aos dramaturgos estabelecer uma forma de comunicação com outras culturas que não envolvam acarajé, maracatu e escolas de samba.

A matéria completa você vê no Soterópolis desta semana. Quinta-feira, às 22h. Sexta-feira, às 18h. E no domingo, às 18h.

jan
21

Expo Indisciplina, de Igor Souza

Postado por soteropolis

convite-indisciplinaIgor Souza escolheu a arquitetura como profissão e as artes plásticas como vocação. Ao perceber que a faculdade não lhe daria os conhecimentos necessários a sua atividade como artista foi atrás dos seus mestres. Nessa caminhada descobriu o trabalho de Guache Marques, Sérgio Rabinovitz e Carybé. Impressionado com a versatilidade deste artista argentino, que escolheu a Bahia para viver, desenhar e talhar a sua arte na madeira e gradis da cidade, Igor buscou a sua inspiração.

Mas foi com o Caetano Dias, artista conceitual, que Igor rompeu com a formalidade da arquitetura e deu asas ao seu imaginário. Com cores fortes “pichou” nos papéis as figuras estranhas da sua imaginação. A pichação e o grafite foram outros elementos que ajudaram nesta ruptura.

Hoje, mais seguro com o seu traço e com um estilo definido, Igor apresenta a primeira exposição indisciplinaindividual na galeria RV. A segurança ele diz, não surgiu do nada. Foram os trabalhos com o coletivo MiniUsina de Criação, responsável pela cenografia de várias peças teatrais, entre elas Canteiros de Rosas e recentemente Jeremias, o Profeta da Chuva, que lhe deram know-how. Com o grupo também participou da direção de arte do curta metragem Dez Centavos de César Fernando de Oliveira. Em breve, poderemos ver outro trabalho seu nas telas de cinema. A verdade é que Igor não pára e já está produzindo a animação Miúda e o guarda-chuva, onde assina a concepção visual e a direção de arte.

jan
20

Baiana System

Postado por soteropolis

baianasystem70 anos depois da criação da guitarra baiana, Roberto Barreto propõe um diálogo entre o som e o uso “pau elétrico” de Dodô e Osmar, e os recursos e atualizações presentes no século XX. Formado por uma guitarra baiana, um baixo, um vocal e um DJ, o Baiana System mistura linguagens, numa espécie de redescoberta do pau elétrico.

Parente do bandolim elétrico, a guitarra baiana foi inventada por Dodô e Osmar no início da década de 40. Sua aparência, quando criada, lembrava uma mistura de cavaquinho com bandolim. Hoje a guitarra baiana se parece com uma miniatura de guitarra elétrica.

A idéia principal do Baiana System é que a guitarra baiana interaja num formato de  Live P.A. com um DJ que assuma as bases sampleadas e/ou tocadas, fazendo inserções de sons e efeitos. A formação pode ser completada por baixo, percussão ou outros instrumentos, a depender da intenção, onde essas combinações passeiam por temas com liberdade de improvisos e se utilizam de recursos como camadas, efeitos e loops, numa concepção que também se inspira na liberdade e psicodelia do Dub.
baiana-system-blog

Escute e saiba mais sobre o Baiana System no Myspace da banda e no blog de Robertinho Barreto

jan
20

O Homem que Engarrafava Nuvens

Postado por soteropolis

o homem que engarrafava nuvens

Está em cartaz no circuito Sala de Arte, em Salvador, o longa-metragem O Homem que Engarrafava Nuvens, de Lírio Ferreira. O filme, produzido por Denise Dummont, filha de Humberto Teixeira, conta a história desse importante parceiro de Luiz Gonzaga e do baião, um ritmo nordestino que tomou conta do país e logo se espalhou pelo mundo, além de ser considerado por muitos artistas consagrados o som mais excitante e autêntico do Brasil.

A TVE acompanhou a pré-estréia do filme no dia 14 de janeiro e conversou com o diretor Lírio Ferreira, com a atriz e produtora Denise Dummont e com artistas que prestigiaram o lançamento do filme. Assista no Soterópolis de amanhã, às 22h, a matéria que produzimos. Você pode assistir  O Homem que Engarrafava Nuvens no Espaço Unibanco de Cinema Glauber Rocha.

jan
14

Não entrou, mas a gente divulga

Postado por soteropolis

O que não deu para entrar no Soterópolis, a gente divulga no nosso blog! Acompanhe:

(more…)

Governo da Bahia  ©2017 | IRDEB - Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia. Secretaria da Educação do Estado da Bahia.