IRDEB - Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia
TV Rádio Notícias Interatividade

Histórico para categoria ‘Geral’

ago
14

Entrevista Ivani Santana

Postado por soteropolis

Por Danúbia Lisboa

Entrevistamos a professora Ivani Santana, referência nacional na área de dança. Conversamos sobre o seu novo projeto, que une espetáculo e intervenção urbana e também sobre o seu interesse na articulação entre dança e tecnologia, que tem tido grande relevância dentro do campo contemporaneidade. O que isso impacta no campo, no público, no cenário das artes em geral? E quais as origens dessa relação?
Ela nos respondeu todas estas questões e muitas outras! Assista hoje às 22h no Soterópolis!

 

 

 

 

abr
3

A Ditadura da Cultura em Nós

Postado por soteropolis

por Vania Dias


Durante a Ditadura, mesmo com a censura, a subversão e os caminhos artísticos da resistência conseguiram agitar os duros anos de chumbo com o aquecimento da cena cultural brasileira. Apesar do golpe de 64 e do aumento da repressão em 68, o caldeirão cultural borbulhava e garantia através da arte os seus refúgios.

Em 2014, 50 anos depois desse tempo devastador, o país repensa os reflexos e as marcas deixadas no DNA brasileiro. Em Salvador, o III Fórum do Pensamento Crítico reuniu diversos artistas e intelectuais para discutir o que ainda se apresenta como desafio a ser superado nos dias de hoje. As heranças de uma cultura da violência que ainda refletem negativamente em nós.

Pra falar e aquecer o debate dessa íntima relação entre Ditadura e Cultura, o Soterópolis conversou com alguns intelectuais. As respostas provocativas e surpreendentes de Bob Fernandes, Paulo Miguez, Renato da Silveira e Paulo Costa Lima você acompanha, logo mais, no Soterópolis que vai ao ar, às 22h, no canal 2.2!!!!

III Fórum do Pensamento Crítico - Foto: Vania Dias

 

mar
6

O SUPER HERÓI

Postado por soteropolis

Por Denise Rabelo

Você já imaginou se a Bahia tivesse um super-herói capaz de resolver os problemas de violência e limpeza urbana, por exemplo? Essa figura já existe e se chama Ninguém. Pois é, o super-herói baiano foi criado, em 1991, pelo desenhista e animador Augusto Mattos e já está em atuação através de desenho animado, cartoon e tira em quadrinhos. Agora, Augusto Mattos quer que Ninguém vire série.

Mas Ninguém não é super-herói em tempo integral. Quem aguenta? Ele trabalha como gari da Limpurb e estimula a reflexão em torno de problemas sociais e de identidade. Ao longo da trajetória de Ninguém, o pai do personagem conquistou diversos prêmios e também acumulou experiência trabalhando em projetos como a série de animação Fala Menino, de Luís Augusto, e o longa Ritos de Passagem, de Chico Liberato. Veja no endereço abaixo o desenho animado de Ninguém:

O Soterópolis vai ao ar quinta-feira às 21h e tem horário alternativo no domingo, às 16h Você também pode assistir pelo portal: www.irdeb.ba.gov.br

fev
19

ISAURA TUPINIQUIM: ENTRE O BELO E O GROTESCO

Postado por soteropolis

Por Caroline Vieira

No perfil desta semana, o Soterópolis conversou com a dançarina e coreógrafa Isaura Tupinquim. Fricção, obra de 2011, foi vencedora do Prêmio Viva dança. Em cena, um corpo se movimenta, faz alusão a máquina e a tecnologia para discutir a estetização das guerras.

História do Olho, publicação do filósofo Georges Bataille, inspirou a artista na construção do espetáculo. Foi a partir desta provocação que Isaura estabeleceu uma relação direta entre erotismo e guerra. O poder como campo erótico e a guerra como resultado de algo belo.

Quando perguntada sobre a técnica pesquisada, a artista se posiciona longe dos rótulos. Prefere o hibridismo das linguagens, mas não nega o interesse pelas artes visuais. Especialmente a estética pop.

“Trabalho com binaridades – poder e subversão, limpo e sujo, erotismo e guerra. Como transitar entre estes duplos”, explica.

No seu último trabalho, Ópera Nuda a experiência de misturar diversas linguagens fica evidente. No palco, Isaura dança, sem deixar de fazer performance. O ruído rompe com a idéia clássica da ópera. Impera o desconforto, o estranhamento.

Além do trabalho solo, a dançarina divide seu tempo entre o mestrado, as aulas como professora da escola de dança da UFBA e o coletivo TeiaMUV, onde promove intervenções performáticas pela cidade.

Confira esta matéria completa no programa de amanhã. O Soterópolis vai ao ar quinta-feira às 22h e tem horários alternativos no domingo, às 20h e terça, às 23h30 na Tve (canal 2), pela TV Sky (canal 2.2) ou pelo portal: www.irdeb.ba.gov.br

fev
17

Horário do Soterópolis

Postado por soteropolis

Com o encerramento do horário de verão a nossa programação volta ao horário normal. Todas as quintas na TVE às 22h. Reprise aos domingos, 19h; e terças às 23h30.

fev
10

DESTAQUES DO PRÓXIMO PROGRAMA – SOTERÓPOLIS 13/02

Postado por soteropolis

Por Edinaldo Junior

O Soterópolis desta semana traz muita música, palhaçaria e comportamento. No quadro Perfil, o músico baterista Marcelo Brasil revela seu processo de criação ao longo da carreira, que inclui nomes importantes da música brasileira e internacional. Músico autodidata, ele integra a família Brasil, conhecida pela veia musical forte. Marcelo é irmão de Luiz Brasil (guitarrista), Jorge Brasil (baterista) e Mou Brasil (guitarrista). Já tocou com Sarajane, integrou a banda de Moraes Moreira, Luiz Caldas e Jimmy Cliff. Participou também da turnê “Fina Estampa” de Caetano Veloso.

Ainda falando sobre música, acompanhamos a reunião do rock da Bahia com o rock de Pernambuco com o projeto paralelo Trummer SSA (Super Sub América). O trabalho juntou integrantes da Vivendo do Ócio, Luca Bori e Dieguito Reis, e o vocalista e guitarrista da Banda Eddie, Fábio Trummer, que se apresentaram no Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Depois da junção, em menos de três meses, os músicos já tinham composto e arranjado dez músicas, que logo foram gravadas em um esquema ao vivo no estúdio. As faixas gravadas integram o álbum ‘Ardendo em Chances’.

E ainda tem a homenagem que jovens músicos baianos renderam a um dos mais importantes grupos do Estado e do cenário da música brasileira: Os Novos Baianos. Sob o comando de Lahiri e Kashi Galvão, filhos de Luiz Galvão, o projeto intitulado ‘Nossos Baianos’ traz músicas da carreira do grupo autor do disco ‘Acabou Chorare’. O projeto atual reúne Andrea Martins (Canto dos Malditos na Terra do Nunca), Kalu, Pedro Pondé (Scambo), Peu Tanajura, Pietro Leal (Pirigulino Babilake) e Renata Bastos nos vocais, e os músicos Heldinho Barral (O Pulo) no baixo, Igor Caxixi (Caxerê) na percussão, Kashi Galvão no violão, Ricardo Caian (Ricardo Caian e os Beduínos Gigantes) na guitarra e Ricardo Machado na bateria. Lahiri Galvão permeia o show com poesias de autoria do seu pai, Luiz Galvão.

O riso também contagia o Soterópolis em uma reportagem que vai mostrar a relação do riso e do palhaço. Conversamos com Demian Reis, ator, palhaço, diretor e pesquisador no assunto, que lançou o livro ‘Caçadores de Risos – o maravilhoso mundo da palhaçaria’. Na conversa, Demian fala do uso do riso na dramaturgia e como ele se construiu como artifício ao longo da história, a relação do palhaço com este artifício e como ele é visto dentro do universo da arte. O programa traz ainda a programação cultural da capital e do interior do Estado na Agenda. O Soterópolis é exibido todas as quintas, 21h, com horários alternativos aos domingos, 19h, e às terças, 22h30.

Confira tudo isso no nosso próximo programa. O Soterópolis vai ao ar quinta-feira às 21h e tem horários alternativos no domingo, às 19h e terça, às 22h30 na Tve (canal 2), pela TV Sky (canal 2.2) ou pelo portal: www.irdeb.ba.gov.br

jan
15

Um breve passeio pela cultura japonesa

Postado por soteropolis

Por Maria Rita Werneck


A nossa relação começou, diretamente, como o Japão em 1908, quando os primeiros japoneses imigrantes começaram a chegar no Brasil. De lá para cá, são mais de 100 anos de intercâmbio cultural que se manifesta na culinária, na música, na dança, na língua, na religião, enfim, em quase todos as vertentes culturais que constituíram a identidade desse povo que mantem a tradição mesclada com a avançada tecnologia.

O país do Sol nascente tem dimensões insulares,sendo formado por mais de seis mil ilhas. Nelas habitam mais de cento e vinte e oito milhões de pessoas que formam a décima maior população do mundo. Essa alta densidade demográfica sempre existiu e no passado foi um dos grandes problemas dessa nação, sendo um dos motivos da imigração japonesa pelo mundo.

O Brasil junto com o Japão, no início do século passado, fizeram um acordo que ajudaria na diminuição da grande população nipônica em sua nação, como aumentaria a mão-de-obra na agricultura brasileira, uma vez que japoneses seriam enviados para cá para trabalharem nesse setor. Promessas e sonhos foram disseminados entre esse povo que com o tempo viveu um verdadeiro pesadelo. Segundo Issamir Iriguti, que fez parte da primeira geração imigrante vinda para as terras brasileiras, muito do que se contou na campanha que estimulou essa imigração era mentira.

Esse japonês, de 80 anos e que ainda traz um forte sotaque, me contou que muitos compatriotas se desesperaram quando viram que o Brasil não era o paraíso que o governo japonês divulgou e muitos chegaram até ao suicídio. Mas ele, que há 60 anos vive na Colônia J.K, que fica na Comunidade de Mata de São João (região metropolitana de Salvador), não se arrepende.

Mas voltando para a cultura japonesa não podemos deixar de mencionar a cultura pop nipônica que há muitos anos faz a cabeça de todo o mundo, tendo como ícones a moda urbana, o Tokusatsu, o Anime, o Mangá e o Cosplay.

Cosplay

Mangá

 

A moda urbana é um reflexo da personalidade desse povo que através das roupas conseguem imprimir suas vontades, necessidades e criatividades. Apesar de serem muitos tradicionais, os japoneses, principalmente os mais jovens, fazem da vestimenta diária um reflexo da evolução social vivida, sendo formada por elementos vanguardistas que são enriquecidos pelo toque pessoal de cada indivíduo.

Moda Urbana

Já o Tokusatsu, teve uma grande projeção no Brasil na década de 80, quando emissoras abertas exibiam os seriados de super-heróis,como Jaspion, Changeman, Jiraya, Cybercops e muitos outros como o sessentista National Kid. Mas, atualmente, o que faz sucesso mesmo dentro da cultura pop japonesa é o Anime, o Mangá e o Cosplay.

O primeiro, literalmente, significa animação, sendo os desenhos animados como Dragon Ball Z, Pokémon, Bleach e muitos outros que fazem bastante sucesso mundo a fora. Já o mangá são histórias em quadrinhos, feitos com traços de desenhos, tipicamente, japoneses que são lidas da direita para a esquerda. Por fim, o cosplay que, em poucas palavras, significa representar personagens através do figurino. Essa prática no Japão é muito forte e muitos animes são representados dessa forma.

Se ficou curioso em conhecer o senhor Issamur Iriguti e quer saber um pouco mais sobre o intercâmbio cultural entre o Brasil e o Japão, assista ao Soterópolis nesta quinta, às 21h, no canal 2 ou no digital 02.2.

mar
15

Destaques TVE – Diverso

Postado por soteropolis

Uma ótima dica do Soterópolis para hoje…

O Diverso desta sexta (15), às 17h30, mergulha fundo nos fios sociológicos do cabelo, desvendando o viés pop do tema e mostrando como a história das madeixas revela muito sobre nós e sobre o tempo em que vivemos.

Dos movimentos culturais, como o punk, o hippie e o gótico, até manifestações artísticas, como o cinema e a música, além da fabricação de perucas e do papel do cabelo em rituais religiosos e em diversas outras ocasiões, o programa busca entender a importância e simbologia dos fios para além da sua função de protetor solar e artefato de beleza.

No programa desta semana, cabeleireiros e pesquisadores revelam como o cabelo pode marcar uma época e tentam definir o corte perfeito. O Diverso ouve as cabeleiras do salão “Corte Radical” localizado em São Paulo e também entrevista a professora Martha Neves, o cabeleireiro Celso Kamura, além do músico Carlinhos Brown.

Acesse também o Portal do IRDEB e acompanhe a nossa programação Clique aqui

ASCOM IRDEB

mar
1

Soterópolis sugere: destaques da TVE para o final de semana

Postado por soteropolis

Para você que perdeu o Soterópolis ontem (dia 28), domingo teremos a reprise às 18h. Mas até lá você pode aproveitar a programação da TVE e os destaques deste final de semana, dias 01 e 02 de março.

O NOVA ÁFRICA de hoje, sexta-feira (dia 01 de março), foi até Gana – primeiro país do continente africano a passar pelo processo de descolonização, em 1957. E contará a história de Kwane Nkrumah, líder ganense e considerado por muitos como o responsável pela independência da nação. Além de Amilcar Cabral, defensor da independência de Cabo Verde e Guiné Bissau e grande conhecedor do sofrimento de seus povos. Sexta-feira, 01, às 22h na TVE, canal 2.

Outra sugestão é mais musical, o programa SEGUE SOM deste sábado, 02 de março, terá Beth Carvalho como atração. Em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, a artista opina sobre a imagem da mulher no samba e a sua relação com o incentivo a novos compositores.

Beth Carvalho/Foto: divulgação

 

Além disso apresentando o seu mais recente trabalho “Nosso Samba tá na Rua”, e ressalta a importância de cantar sobre o universo feminino nos dias de hoje. Não perca, na madrugada de sábado para domingo, 2h.

E no domingo, às 18h, tem reprise do Soterópolis!

set
27

Dois de Julho: bairro rico em histórias

Postado por soteropolis

Situado no centro de Salvador, o Dois de Julho traz no nome uma homenagem a data magna da Bahia. A historiadora Antonietta D’Aguiar Nunes acompanha a repórter do Soterópolis Vania Dias num passeio pelo bairro e mostra o local onde havia uma fonte d’água com referência às lutas na Bahia pela independência do Brasil. Foi por causa desse monumento que o lugar passou a ser chamado de Dois de Julho.

E pelo bairro não é lembrada apenas a luta pela independência. A Rua da Forca e Rua do Cabeça são uma referência a Revolta dos Alfaiates, movimento revolucionário do final do século XVIII. Além disso, a historiadora fala sobre a importância do Colégio Ipiranga e as personalidades que conheceram a escola como Glauber Rocha e Castro Alves.

A nossa equipe visitou também a Vila Operária Coração de Maria, localizada na Rua do Democrata. Vania Dias conversou com Dona Anita Sales, moradora do Dois de Julho. Aos 86 anos, ela relembra a rotina e a movimentação do bairro antigamente. A valorização imobiliária especulativa do Centro Antigo de Salvador, no entanto, vem ameaçando a sobrevivência da Vila.

 

 

Governo da Bahia  ©2017 | IRDEB - Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia. Secretaria da Educação do Estado da Bahia.