IRDEB - Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia
TV Rádio Notícias Interatividade
jul
27

FILOSOFIA, SABEDORIA E CIÊNCIA: ENTREVISTA EXCLUSIVA COM O MÉDICO HOMEOPATA DR. JORGE SÁ

Postado por soteropolis

 

Por Caroline Vieira

 

O que você anda fazendo com sua única vida? A pergunta filosófica feita pelo professor Saja durante uma entre as muitas entrevistas que já fizemos com ele, me atravessou ao redigir este texto para blog do Soterópolis sobre o médico homeopata Jorge Sá.

Médico Obstetra por formação e homeopata por formação e paixão, Jorge nos faz voltar ao tempo de uma escuta médica que parece não mais existir. Ouvir o paciente, compreender os seus sintomas ao invés de partir para o uso do medicamento é a sua missão.

Nesta entrevista exclusiva para o Soterópolis, Jorge nos fala sem subterfúgios sobre parto normal e cirúrgico. Sobre o excesso de medicação e como a vida contemporânea tem contribuído para o mal estar crônico da sociedade.

Polêmico, ele questiona também o uso de algumas vacinas. Ouvir o Dr Jorge é compreender que nós fazemos parte de um sistema integrado e que a saúde não está nas mãos da medicina como pensamos, mas em nossas próprias mãos.

jul
27

PROJETO PAS DE CUBA TRAZ BALLET CUBANO A SALVADOR

Postado por soteropolis

O Ballet Nacional de Cuba foi fundado em 1948, pela bailarina Alicia Alonso, uma das mais importantes de prestigiadas da América Latina. Desde então, criou-se uma metodologia única, que mescla as referências das Escolas tradicionais russa, francesa e inglesa, com técnicas específicas que valorizam o movimento do corpo latino, mais avantajado e expressivo.

Hoje é um dos métodos mais festejados pela dança mundial, e seus mestres estão espalhados pelas principais escolas de balé do mundo. No Brasil, no entanto, esse, esse método ainda não era tão difundido. Em 2007, após visitar a Escola em Cuba, a produtora Bernadete Faria se empenhou em trazer o método para o Brasil, e difundi-lo entre bailarinos e professores. Disso surgiu o Projeto Pas de Cuba, que através de um curso intensivo, realiza um espetáculo de Gala e oferece a possibilidade de alguns bailarinos brasileiros estudarem em Cuba, através de uma bolsa de estudos.

Este ano, o projeto chega à sua sétima edição e pela primeira vez, em Salvador. Nestes anos de projeto, conhecendo bailarinos soteropolitanos, Bernadete descobriu que a Escola Rosana Abubakir há mais de 20 anos trabalhava com o método cubano, e daí nasceu a parceria.

Alunos de diversas escolas participaram do curso intensivo, ministrado pelos professores cubanos Luis Aguilar e Mayra Lopes, na Escola Rosana Abubakir. No último dia 13 de Julho, o público pôde apreciar o resultado deste intercambio no espetáculo VII Gala Pas de Cuba, no Teatro Castro Alves. O historiador Miguel Cabrera, do Ballet Nacional de Cuba, veio prestigiar o evento e confirmou que o estreitamento de laços vai permitir a criação de um Ballet Lationamericano: “Estou certo que em pouco tempo estaremos falando de uma Escola Latina de Ballet, com cada país mostrando suas particularidades, sua idiossincrasia”.

Para saber mais sobre o projeto, acesse o site: www.pasdecuba.com.br

 

11222234_874128966009397_3742792635257843578_n

jul
23

OS SELOS MUSICAIS

Postado por soteropolis

O que seria da cena independente mundial se não fossem os selos? Artifícios de segmentação criados pelas grandes gravadoras para administrar de forma mais atenciosa determinados artistas, a prática de lançamento e distribuição através de um selo musical se tornou a ferramenta ideal na odisséia de um artista independente – principalmente quando se trata do bom e velho rock.

Nacionalmente temos exemplos que marcaram história na música brasileira como o Baratos Afins (de Luiz Calanca, dono da loja de mesmo nome) e o Banguela Records (iniciativa dos Titãs responsável por nos trazer as estréias de Raimundos e Mundo Livre S/A).

Cá na Bahia o rock esteve muito bem representado. O principal nome, a BigBross Records do incansável produtor Rogério Big Bross foi responsável por lançar boa parte dos principais artistas locais na primeira década dos anos 2000 e ainda hoje é quem mantém quentes as prensas de discos pra rapaziada que tá na ativa. O São Rock Discos é outro selo a levar a bandeira adiante por aqui e o terceiro e mais jovem deles é o Brechó Discos.

O selo Brechó Discos é uma iniciativa do músico da banda punk Pastel de Miolos, Wilson PDM. Wilson trabalha apaixonadamente em prol da cena e após alguns anos de atividade já soma mais de cem lançamento através do selo, que além de cds, eps (extended play) e vinis já foi adiante, lançando até publicações literárias.

Dentre os lançamentos recentes, a banda de rock carioca Helga tem inspirado empolgação no selo e no público. Capitaneada por Vital (Jason) e Melvin (Autoramas, Carbona), a banda colhe bons frutos na parceria com o Brechó Discos.

Fique ligado no catálogo e nas novidades do selo, seguem links:

facebook.com/brechodiscos

brechodiscos.wordpress.com

 

jul
23

EXPO “ORIGEM” NO SOTERÓPOLIS DE HOJE

Postado por soteropolis

Hoje no Soterópolis, uma matéria super especial sobre a exposição “Origem – Retratos de Família no Brasil”, que apresenta fotografias de famílias brasileiras de diferente gerações, registradas pela fotógrafa Fifi Tong.

Às 22h na TVE Bahia ou pelo portal do IRDEB.

 

Foto: Fifi Tong

Foto: Fifi Tong

jul
23

BALÉ CUBANO NO SOTERÓPOLIS DESTA QUINTA-FEIRA

Postado por soteropolis

No Soterópolis de hoje, um passeio pelo universo do balé cubano com uma reportagem sobre o Pas de Cuba. Não perca!

Às 22h na TVE Bahia ou pelo portal do IRDEB.

 

20150722045015

jul
23

DESRROCHE NO SOTERÓPOLIS

Postado por soteropolis

Hoje no Soterópolis, uma entrevista com a banda de rock industrial baiana Derroche, que fala sobre sua trajetória no cenário do rock soteropolitano e suas performances.

Às 22h na TVE Bahia ou pelo portal do IRDEB.

 

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

 

jul
23

COMO ENFRENTAR OS TIGRES DO DIA A DIA

Postado por soteropolis

Por Denise Dias Rabelo

 

O que faz um homem atacado três vezes por um tigre? Para saber a resposta, o Soterópolis recomenda que você assista ao espetáculo O Tigre, encenado por George Mascarenhas. O monólogo fica em cartaz só até o dia 26 de julho, no Teatro Sesi – Rio Vermelho, sábado e domingo, às 20h.

Inspirado em fatos reais, mas com elementos ficcionais, O Tigre é o segundo solo da carreira do ator, que já soma 30 anos de dedicação ao teatro. Em 1999, George Mascarenhas fez o monólogo Francisco, sobre a vida de São francisco de Assis.

A montagem, uma realização da Mimus Companhia de Teatro, mostra o encontro de um homem com um tigre. Atacado por três vezes, ele sobrevive nas três ocasiões em que sofre as investidas do animal. Deborah Moreira, que fez o texto, também assumiu o desafio de assinar a direção, pela primeira vez.

jul
22

DESTAQUES SOTERÓPOLIS 23/07

Postado por soteropolis

O Soterópolis desta quinta-feira está imperdível!!!

Muito balé com a matéria sobre o Pas de Cuba, uma entrevista especial sobre a exposição Origem – Retratos de Família do Brasil, rock industrial soteropolitano com a banda Derroche, e muito mais!

Às 22h na TVE Bahia ou pelo portal do IRDEB!

 

 

jul
21

‘CIRCO DOS METAIS’ REALIZA APRESENTAÇÃO LÚDICA NO CONCERTANDO NO SESI: MÚSICA INTERATIVA COM O NEOJIBA

Postado por soteropolis

 

A terceira edição da série Concertando no SESI – Música Interativa com o NEOJIBA apresenta no dia 28 de Julho, terça, às 20h, o ‘Circo dos Metais’, no Teatro do SESI no Rio Vermelho. O concerto interativo será executado pelo Bahia Brass, quinteto criado em 2008, dentro do programa NEOJIBA, por iniciativa dos músicos da família dos metais, integrantes da Orquestra Juvenil da Bahia.

O Concertando no SESI busca desmitificar a música de concerto e promover a convivência de práticas musicais, que compartilham da convicção de que a arte se realiza no encontro com o público. O ‘Circo dos Metais’ dialoga com esta proposta, ao construir uma apresentação lúdica que introduz instrumentos, estilos e períodos musicais diversos da música internacional e brasileira, fazendo referência aos personagens do universo circense.

O concerto é inspirado na obra “Circus Suite”, da compositora norte-americana Barbara Tate, e será executado pelos músicos Helder Passinho Jr. (Trompete), Lucas Felipe (Trompete), Orlando Afanador (Trompa), Michele Girardi (Trombone) e Jamberê Cerqueira (Tuba), integrantes do Bahia Brass.

Nessa apresentação, o quinteto irá trazer a público um amplo espectro de estilos musicais, executando obras de grandes gênios da música mundial, como W. A. Mozart, e brasileira, como Luiz Gonzaga. A viagem musical proposta é fruto de intensa pesquisa do Bahia Brass.

 

jul
21

O ROCK ESTÁ VIVO!

Postado por soteropolis

Por Caroline Vieira

 

Homens encapuzados, acorrentados emulam um cenário de guerra. Calma, não estamos falando de nenhum filme épico, trata-se da performance da banda de rock industrial Desrroche. O grupo fundado por Lexpedra mistura performance, pirotecnia, teatro e muita interação com o público.

Basta assistir a uma das apresentações e logo vem a comparação com a banda americana de hard rock Kiss. Mas a principal influência, garante Lexpedra, é com a banda alemã de rock industrial Rammstein.

O rock industrial é conhecido por misturar as experimentações eletrônicas do músico alemão Stockhausen com as batidas pós-punks. E de pós-punk a turma do Desrroche entende muito bem.

A encenação tem despertado o interesse do público mas também da crítica. A banda participou do troféu Caymmi, 2015, onde concorreu em duas categorias – produção e destaque técnico.

Neste cenário dominado cada vez mais pela música de forte apelo popular, encontrar uma banda de rock fazendo algo original é uma esperança de que o rock está vivo e se renovando.

Governo da Bahia  ©2015 | IRDEB - Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia. Secretaria da Educação do Estado da Bahia.