IRDEB - Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia
TV Rádio Notícias Interatividade

Juliana Ribeiro encerra temporada de Preta Brasileira no Largo Pedro Archanjo

Juliana RibeiroEspetáculo faz homenagem ao Dia Internacional da Mulher, com participação de Ana Mametto  e Iracema Kiliane

Na sexta-feira, dia 6 de março, a cantora e compositora Juliana Ribeiro realiza a terceira e última edição da temporada de verão de “Preta Brasileira” no Largo Pedro Archanjo, Pelourinho, às 21 horas. Realizado dois dias antes da data em que é celebrado o Dia Internacional da Mulher, o espetáculo pretende dar voz às mulheres negras através de uma proposta multiartística que reúne música, teatro e poesia com canções inéditas e outras que já fazem parte da trajetória da artista.

Para a cantora, o conceito idealizado para o show já é uma grande homenagem, pois “fala do lugar da mulher contemporânea, de seus desafios cotidianos e situações inusitadas que precisa enfrentar com jogo de cintura e irreverência”. “Preta brasileira é essa mulher que trabalha, é mãe e mesmo assim arranja tempo para se produzir, seduzir e fazer suas próprias escolhas”.


As convidadas do próximo show serão Ana Mametto, vocalista da Banda Mametto, que se propõe a fazer música sem rótulos, não abrindo mão da sua gênese musical.  E Iracema Kiliane, atual vocalista do Ilê Aiyê , que vem deixando sua marca  na história do Bloco.

No palco, os personagens de algumas músicas ganham vida, encenados pela artista e um parceiro das artes cênicas. Nas edições anteriores, o convidado para este papel foi Pedro de Rosa Moraes. Já na última edição, o ator e diretor teatral Diogo Lopes Filho assume essa divertida tarefa de dar mais vida às canções através das representações teatrais. Já a poesia se mistura criando momentos de encantamento no show. Vinicius de Moraes, Paulo Leminski e Cecília Meirelles são os parceiros poéticos escolhidos pela cantora.

Projeções fotográficas de Gal Meirelles, doutora e antropóloga, integram a cenografia do espetáculo. A exposição ‘A Cor do Invisível’ desta vez traz uma representação do feminino através da figura das marisqueiras.

No repertório, Juliana traz quatro canções lançadas nesta temporada: a homônima “Preta Brasileira”, de sua autoria, “Canto de Olorum”, de Gerônimo, “Cantador do Sertão”, de Seu Reginaldo Souza, e “Rainha Ginga”, uma homenagem da artista à eterna Clementina de Jesus, em parceria com Lia Chaves. A canção “Preta Brasileira” fala de miscigenação racial e das inúmeras denominações para os tons de pele do brasileiro. A letra é sobre a mulher negra na atualidade, inspirada na própria vivência da artista.

Uma homenagem afetiva também marca a temporada da cantora. Neta de Herondino Joaquim Ribeiro, um dos 11 estivadores que fundaram o Afoxé Filhos de Gandhy, a cantora irá reverenciar os 66 anos de existência do grupo, revivendo laços familiares e contando as histórias que ouviu do seu avô.

Ficha Técnica
Direção artística e concepção: Juliana Ribeiro
Direção musical: Duarte Velloso e Ricardo Hardmann
Músicos: Luciano Chaves, Tedy Santana, André Tigana e Sérgio Müller
Participação teatral: Diogo Lopes Filho
Participações musicais: Ana Mametto  e Iracema Kiliane

 

Serviço:
O quê: “Preta Brasileira”, de Juliana Ribeiro
Quando: 6 de março, 21h
Onde: Largo Pedro Archanjo – Pelourinho
Quanto: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)

 

 

 

Tags: , , , ,

Deixe um comentário

 
Governo da Bahia  ©2019 | IRDEB - Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia. Secretaria da Educação do Estado da Bahia.