IRDEB - Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia
TV Rádio Notícias Interatividade

Julho das Pretas: Proposta de uma agenda negra e feminista para a Bahia

Com o intuito de construir uma agenda comum do movimento de mulheres negras para julho, mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher Afro-Latino Americana e Afro-Caribenha, o Odara – Instituto da Mulher Negra vem construindo com mulheres negras da capital baiana e das regiões do Recôncavo, Feira de Santana e do Baixo Sul o Julho das Pretas.

O “Julho das Pretas”,  é uma agenda comum de intervenção do movimento de mulheres negras da Bahia, que além de discutir a programação de atividades e ações de mulheres negras para o mês de julho se propõe a debater amplamente o perfil, as problemáticas e prioridades das intervenções nos territórios da Bahia.

“É necessário fortalecer o dia 25 de julho em todo o país. Acredito que a construção e validação dessa agenda vai garantir respeito e visibilidade para a luta das mulheres negras. Queremos mobilizar o máximo de organizações de mulheres negras possível na Bahia. O Dia Internacional da Mulher Afro-Latino – americana e Afro-Caribenha é um dia para ampliar parcerias, dar visibilidade à luta, às ações, promoção e valorização do debate e da identidade da mulher negra brasileira e na Bahia vai reafirmar o julho como um mês de intervenção das feministas negras”, afirmou a coordenadora executiva do Odara, Valdecir Nascimento.

Para a representante do movimento de mulheres negras do Baixo Sul, Noélia Sacramento, o Julho das Pretas” será um ponto de apoio e fortalecimento das ações protagonizadas por mulheres negras. “Nem sempre nossas agendas são pautadas e valorizadas em outros movimentos. Trazer essa data como ponto de reafirmação e resistência das mulheres negras significa visibilizar uma luta histórica que no interior, por exemplo, é pouco conhecida. Queremos uma agenda de mulher que inclua quilombolas, trabalhadoras rurais e marisqueiras em nossa cidade”, defendeu a militante.

Julho das Pretas anuncia a Marcha Nacional  das Mulheres Negras Contra o Racismo e Pelo Bem Viver  na Bahia

A agenda de intervenções do Julho das Pretas será lançada no inicio de julho, e deverá conter uma ampla programação de atividades, debates, seminários que irão acontecer em todo o estado da Bahia até o inicio do mês de agosto.

O material deverá marcar oficialmente  a consolidação do mês de julho como mês de referência da luta das mulheres negras, que este deverá também lançar nos municípios baianos a Marcha das Mulheres Negras Contra o Racismo e Pelo Bem Viver, que acontecerá, em 2015, com a participação de aproximadamente 100 mil mulheres, em Brasília.

Saiba mais:
O Dia Internacional da Mulher Afro- Latino-americana e Afro-Caribenha foi criado em 25 de julho de 1992, durante o I Encontro de Mulheres Afro-Latino-Americanas e Afro-caribenhas, em Santo Domingos, República Dominicana. Estipulou-se que este dia seria o marco internacional da luta e da resistência da mulher negra. Desde então, sociedade civil têm atuado para consolidar e dar visibilidade a esta data, tendo em conta a condição de opressão de gênero e racial/étnica em que vivem estas mulheres, explícita em muitas situações cotidianas.


Contatos:
(71) 30343726 – odarainstituto@gmail.com

 

Tags: , , , ,

2 Comentários para “Julho das Pretas: Proposta de uma agenda negra e feminista para a Bahia”

  1. zenaide disse:

    Siu estudante de graduaçao pela Unialselve curiso africanidade e cultura afro brasileira. VC dao certificacao de participacao Para carga horaria Para estagio

  2. Miriam Silva disse:

    Boa tarde,
    Faço parte do Movimento negro de Porto Seguro, gostaria de permissão para utilizar a logo para um evento Julho das pretas em Porto Seguro

    Miriam Silva
    Instituto Brasil Chama África

Deixe um comentário

 
Governo da Bahia  ©2019 | IRDEB - Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia. Secretaria da Educação do Estado da Bahia.