IRDEB - Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia
TV Rádio Notícias Interatividade

Espetáculo propõe uso da música para combater a violência contra a mulher

DSC_0421A cantora e compositora Graça Onasilê é a convidada especial nesta sexta (22)

A terceira Edição do projeto “Tambores Pelo Fim da Violência – Tocar Pode, Bater Não”, coordenado pelo Instituto A Mulherada, volta com força total ao Centro Histórico de Salvador. A iniciativa utiliza música, vídeo, poesia e dança para intermediar o enfrentamento à violência praticada contra as mulheres no âmbito doméstico e familiar na Bahia.

Para tanto, o projeto faz uma analogia entre tocar o tambor e o toque sensível na mulher, lembrando que para tirar som do instrumento percussivo é preciso ter habilidade para não o danificar, produzindo um som agradável. Da mesma forma deve ser com a mulher, cujo toque deve ser permitido por ela e feito com sensibilidade.


Espetáculo – A edição 2019 integra as comemorações dos 18 anos do Instituto A Mulherada e da Campanha Nacional pelo combate a violência contra a mulher, sob o patrocínio do governo do Estado da Bahia, através do “Edital Março Mulher 2018 – Respeite as Minas”, da Secretaria Estadual de Políticas para a Mulher. Também sob apoio do Sesc Bahia, o evento acontece no Teatro de Arena Sesc Pelourinho nos dias 22 e 29 de março das 19h às 21h, com muitas surpresas e convidados especiais, ao som da banda A Mulherada.

Nos anos anteriores, apoiaram a causa, emprestando seu talento, artistas como Gerônimo, Lazzo, Tonho Matéria, Afro Jhô, Edu Casanova e a família Macêdo, enriquecendo a luta pelos direitos das mulheres.

No repertório estarão músicas que inspiram e falam do universo feminino, da luta, da autoestima e do trabalho diário. Tudo isso com a interpretação das musicistas da Banda A Mulherada.

Segundo Paula Erica Figueiredo, sócia fundadora, percussionista e Diretora Administrativa do Instituto, “este projeto é de grande relevância social e, desde o início, tem proporcionado um momento ímpar de arte a serviço da conscientização, mobilização e combate à violência praticada diariamente contra as mulheres baianas, contra as quais se registra em média, apenas em Salvador, 30 casos/dia pela Delegacia Especializada. Mas que por outro lado, apesar dos números assustadores, vem também contando cada vez mais com políticas públicas, leis e instituições para reagir e combater e salvaguardar mais mulheres ainda em situação de violência”.

Responsabilidade Social – O Instituto, entidade sem fins lucrativos, luta desde 2001 pela defesa dos direitos das mulheres vítimas de violência, sem oportunidade de emprego e pela inclusão educacional e profissional das mesmas. A instituição desenvolveu, ao longo dos 18 anos de existência, atividades educacionais com aulas de percussão dança afro, inclusão digital, inglês (Pronatec).

O reconhecimento internacional das ações de combate a violência contra a mulher veio através da participação no 19th Annual African Market Place & Cultural Faire, a convite do Centro William Grant Still, em Los Angeles, EUA, em 2004. Desde essa época, a credibilidade do projeto vem sendo consolidada, com a participação da Banda em campanhas locais e nacionais.

|Serviço|
O quê: Tambores Pelo Fim da Violência -Tocar Pode, Bater Não – Show com a banda A Mulherada.
Onde: Teatro de Arena Sesc Pelourinho
Quando: Dias 22, 29 de março
Horário: das 19h às 21h.
Acesso: Gratuito
Patrocínio: Edital Março Mulher 2018 – Respeite as Minas da Secretaria Estadual de Políticas para as Mulher.
Apoio: Teatro de Arena do Sesc /Senac Pelourinho.

Mais informações: (71) 991510631 – institutoamulherada@gmail.com

Tags: , , ,

Deixe um comentário

 
Governo da Bahia  ©2019 | IRDEB - Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia. Secretaria da Educação do Estado da Bahia.