Programas

A voz da mulher na obra de Arantes

17 de julho de 2015

Capa/Reprodução

Autor de vários hits da música brasileira, Guilherme Arantes teve em 2012 uma homenagem trazida pelo selo Jóia Moderna. 20 cantoras de diferentes gerações e estilos musicais se reuniram para regravar sucessos e temas menos conhecidos do cancioneiro do paulista, e parte dessas releituras será relembrada no Especial das Seis desta terça-feira (21).

Segundo Guilherme Arantes, a coletânea se justifica pelas várias cantoras que ao longo dos anos mergulharam no trabalho dele. “Uma das pioneiras desse movimento foi Leila Pinheiro”, destaca, citando várias releituras feitas pela artista. “Ela gravou ‘Bom Humor’ que é quase um partido alto e que foi mal-gravada por mim, mas ficou maravilhosa na voz dela”.

“A Voz da Mulher na Obra de Guilherme Arantes” tem direção artística do DJ Zé Pedro, também responsável pela seleção de repertório. Ao longo do programa, vamos ouvir as histórias por trás de várias canções, a exemplo de “Meu Mundo e Nada Mais”, cantada por Zizi Possi e que estourou como trilha da novela “Anjo Mau”. A música, sobre as desilusões de um jovem que bate à porta da vida adulta, chegou a ser modificada para se adequar às necessidades do folhetim.

O álbum reúne composições originalmente gravadas entre os anos de 1976 e 1989. Neste Especial das Seis, vamos ouvir músicas como “Aprendendo a Jogar”, interpretada por Maria Alcina, “Pedacinhos”, na voz de Tiê, e “Amanhã”, com Ângela Ro Ro.

Produção: Renato Cordeiro

O Especial das Seis vai ao ar pela 107.5 Educadora FM às 18h e também pode ser ouvido online no portal do Irdeb.