IRDEB - Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia
TV Rádio Notícias Interatividade

Jejum e indigestão

O hiato de oito anos sem títulos estaduais do Bahia pode ficar ainda maior. E o “responsável” por esse desgosto dos torcedores tricolores pode ser o atacante Júnior (Belo, Diabo Loiro, ou como o torcedor rubro-negro prefira chamar). Responsável entre aspas porque ele deve ser isentado de culpa. Está fazendo apenas a obrigação de um bom camisa 9. Quem deve sentir os ombros pesando mesmo são jogadores, comissão técnica e dirigentes do time adversário.

O último grande jejum tricolor foi entre 1939 e 1943, quando o clube ainda era um ‘adolescente’. O Ypiranga foi bi-campeão em 39 e 40 tendo o Galícia como vice. E o azulino granadeiro sagrou-se o primeiro tri-campeão entre 41 e 43 deixando Bahia, Vitória e Botafogo no bolso.

O Leão poderia estar chegando ao octa, mas foi atrapalhado pelo Colo Colo em 2006. Mas este ano pode chegar ao tão sonhado tetra e repetir o feito de 2005 – quando levantou a taça depois de comer grama (literalmente) e sair com dois resultados iguais na Fonte Nova. Aliás, a grama caiu bem e Marcelo Heleno não teve maiores problemas estomacais.

Diferente do torcedor tricolor, que em 2010 volta a engolir os mesmos sapos de décadas passadas, sempre caindo com uma bomba. Aí não tem sal de fruta que dê jeito. Muito menos os paliativos que a diretoria costuma oferecer.

Haja estômago para aceitar.

Foto: Eduardo Martins / Ag. A TardeQuem não está nem aí com essa indigestão é Júnior (Belo, Diabo Loiro, ou como o torcedor rubro-negro prefira chamar). Ele e o famoso gol de futsal onde o pivô recebe, protege e gira para fuzilar o goleiro com um chute à queima-roupa.

Haja fígado para comemorar.

3 Comentários para “Jejum e indigestão”

  1. Realmente eu gostaria de saber em que momento a diretoria do Bahia vai respeitar o torcedor tricolor, que insiste em sua devoção ao clube, mas não tem nada em troca. É realmente desesperador. O torcedor do Bahia está com um grito de felicidade engasgado, que não sai e que lhe faz muito mal. Desejamos a felicidade de um título. Merecemos motivos para invadirmos as ruas de Salvador com nossa alegria e nosso jeito baiano e baêano de comemorar a vida e lhe dar uma nova cara. Já tá tão difícil ser feliz em Salvador com tanta violência – agora com a Imbatíveis manchando nosso futebol reconhecido pela paz – ainda temos que ficar em silêncio ouvindo torcedor rubro-negro tirar sarro da gente e com razão. Enfim, chega de tristeza. Chega de saudade. Chega de esculhambação.
    http://www.futeboldeartista.blogspot.com

  2. ROMILDO Borges fazenda grande do retiro disse:

    Será que Renato Gaucho continua no Bahia para o brasileiro da segunda divisao?

  3. Bruno disse:

    O problema principal no Bahia , é a maneira como o time é dirigido, ( braço de ferro) , o clube não está aberto e não dá acesso do torcedor as decisões internas, o clube não cresce não expande , e ficamos na mesmice de sempre, se contentando em participar da COPA DO BRASIL e em chegar na final do baiano…o BAHIA está se apequenando e tudo pela OMISSÃO DA DIRETORIA que deixou Renato esculahmbar o time…deixando Alisson e Mauricio no Banco pra colocar Abedi pra jogar …ME POUPE !!! Se não mudar vai ficar 20 anos sem ganhar nada !!!

Deixe um comentário

Governo da Bahia  ©2019 | IRDEB - Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia. SECOM - Secretaria de Comunicação Social